Política: O PMDB promete ser oposição

 

PMDB_IDENTIDADES_2

A convenção do PMDB que ocorre neste sábado começou com manifestações contra a presidente, com gritos de “fora Dilma” e “fora PT”, o que demonstra que o clima é tenso e sugere a saída do partido do apoio à base governista que o PMDB ora integra. A convenção deve reeleger o vice-presidente Michel Temer à presidência, mais uma vez, e, possivelmente, ficará por aí. No meio desta semana, como é sabido, houve um encontro do PSDB com o PMDB que causou intensos rumores. Os líderes da legenda deverão apaziguar os manifestantes, mas a tendência é mesmo migrar para oposição, supõe-se que dentro de 30 dias. Há rumores de que o PT já não aceita a continuidade de Dilma, embora ela ontem tenha dito numa entrevista à imprensa, em resposta a uma das perguntas, que “não renunciará ao cargo que ocupa”. O fato é que o governo está no seu final, não importa o que diz a presidente, que está a discursar dia sim dia não, enquanto o seu poder desmorona. Os seus discursos são, na verdade, para ficar visível. A convenção do PMDB é um marco importante diante do clima de intranqüilidade que ora ocorre no País. De resto, o que está mesmo na pauta são as manifestações contra o governo deste domingo em vários estados do país, inclusive aqui em Salvador. (Samuel Celestinho/Bahia Noticias).

COMPARTILHE