Política

Vice-prefeita de Formosa é presa por desacato e acusa PM de abuso de poder

A vice-prefeita do município de Formosa do Rio Preto, Veronica Lisboa (PMB) foi presa neste domingo (20) por desacatado a autoridade e acusa o Policial Militar de abuso de poder.  Verônica, que também é advogada, foi auxiliar um homem preso por porte ilegal de arma, que recebia atendimento médico no Hospital Municipal Altino Lemos Santiago, mas acabou sendo impedida. Lisboa argumentou que o indivíduo teria direito de receber assistência jurídica. Porém, a guarnição da Polícia Militar discordou e acabou a levando presa. Segundo informações, policiais militares agarraram a vice-prefeita pelo pescoço e a jogaram dentro do camburão. Ele acusa o PM de abuso de poder e agressão. O caso ganhou repercussão na Bahia e a Ordem dos Advogados (OAB) prestou solidariedade à vice-prefeita e informou que o fato foi comunicado ao secretário de Segurança Pública da Bahia. Com informações do BNews

COMPARTILHE

ACM Neto avisa ao presidente do PSDB que não quer Imbassahy em seu palanque em 2018

O prefeito ACM Neto (DEM), virtual candidato ao governo da Bahia no ano que vem, disse ao presidente nacional do PSDB, senador Tasso Jereissatti, que quer uma aliança com o PSDB na Bahia nas próximas eleições. Tasso disse que uma das alternativas pode ser o atual ministro de Temer, Antonio Imbassahy. Segundo o presidente tucano, Imbassahy sonha em disputar o Senado e poderia compor chapa com Neto em 2018. O prefeito da capital baiana, de acordo com a coluna Radar, da revista Veja, rechaçou na hora e disse que não irá dividir palanque com Imbassahy. Além disso, Neto deixou claro que se esta for a única proposta do PSDB, é melhor os tucanos procurarem outro postulante ao governo para se coligar. Desde esta conversa, tem circulado no PSDB a informação de que Imbassahy estaria de mudança para o PMDB. A mudança, no entanto, depende do aval de Geddel Vieira Lima, em prisão domiciliar em Salvador. Com informações do Varela Noticias

COMPARTILHE

Capitão Tadeu anuncia saída do PSB após 20 anos

Fotos: Arquivo BNews // Roberto Viana

O ex-deputado estadual Capitão Tadeu anunciou sua desfiliação do PSB, na manhã deste sábado (19), durante o congresso municipal da legenda em Salvador. Em conversa com o BNews, o ex-parlamentar afirmou que sua saída é por pretensões políticas e não por conflitos internos. De acordo com o ainda socialista ainda não é oficial, mas a saída é certa. “Eu quis fazer logo a comunicação para que não seja embaraçoso, já que estou conversando com outras legendas”, contou. Tadeu apontou que há conversas com o Avante, que tem como presidente na Bahia o deputado estadual Sargento Isidório. “Estou conversando com diversos partidos e vou me filiar àquele que tenha história com políticas sociais”, disse. Capitão Tadeu pode se candidatar a deputado estadual ou federal. A decisão vai depender da legenda que o acolher.

COMPARTILHE

Avião usado por Dória pertence a advogado com contrato milionário no governo

O avião utilizado pelo prefeito João Doria para ir nesta segunda-feira (14) à Palmas, no Tocantins, pertence ao escritório de Nélson Willians, advogado ligado ao presidente Michel Temer (PMDB). Conforme o site Diário Centro do Mundo, em matéria assinada pelo jornalista Joaquim de Carvalho, o escritório de Nélson Willians foi contratado, no ano passado, pela diretoria do Porto de Santos, antigo feudo político de Temer, para arbitrar uma disputa com a empresa Libra, uma das arrendatárias do porto para operações de contêineres, ao qual a empresa estaria devendo R$ 2,3 bilhões. Ainda segundo o portal, não houve licitação para a escolha do escritório e sua contratação chamou a atenção também porque a Libra tem ligações com Temer. Seus sócios doaram R$ 1 milhão para sua campanha a vice-presidente, em 2014. Pelo de arbitragem, o escritório pode receber R$ 23 milhões, 1% do valor da dívida. A vinculação do escritório de Nélson Willians com os interesses de Temer também passa pelo processo de impeachment que tirou Dilma Rousseff do Palácio do Planalto. Dois sócios de Nélson Willians prepararam o pedido de impeachment de Dilma Rousseff que Alexandre Frota levou a Brasília em 2015 – Cunha recebeu, mas colocou para votar outro pedido, o de Janaína Pachoal. No governo Temer, além do contrato milionário com o Porto de Santos, Nélson Willians teria assinado contrato com o Banco do Brasil para administrar quase metade da sua carteira de processos na Justiça.

COMPARTILHE

Geddel será acusado pelo MPF de obstrução de Justiça e improbidade administrativa

O Ministério Público Federal irá apresentar uma denúncia contra o ex-ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, nesta quarta-feira (16) pelo crime de obstrução de Justiça por supostamente ter tentado impedido a delação do operador financeiro Lucio Bolonha Funaro. De acordo com a coluna do jornalista Matheus Leitão, uma ação por improbidade administrativa também será impetrada por Geddel ter “pressionado” o então ministro da Cultura Marcelo Calero a conseguir liberação para o prédio La Vue, que havia sido embargado pelo Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Pelo crime de obstrução de Justiça, o artigo 2º da Lei 12.850/13 prevê reclusão de três a oito anos, além de multa. Os procuradores do MPF ainda pedem que seja acrescido de um terço a dois sextos, tendo em vista que a prática teria se repetido entre julho de 2016 e julho de 2017. Com relação à ação de improbidade administrativa, o MPF pede que o ex-ministro tenha seus direitos políticos suspensos pelo período de até cinco anos, ser proibido de firmar contratos com o poder público e pagar multa. Com informações do BN

COMPARTILHE

Com apetite por cargos no primeiro escalão, centrão articula queda de Imbassahy

Salvo de enfrentar uma denúncia por corrupção passiva no Supremo Tribunal Federal (STF), o presidente Michel Temer (PMDB) tem pago a fatura das articulações por votos pró-arquivamento da ação oferecida pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot. O centrão tem pressionado o peemedebista pela reorganização dos cargos de primeiro escalão governo. Eles pedem a diminuição do espaço do PSDB pela falta de fidelidade do partido à gestão, já que quase metade dos parlamentares da sigla votou a favor do prosseguimento da denúncia. Entretanto, Temer tem sinalizado que reacomodará o centrão em cargos do segundo e terceiro escalões. Nesta terça (16), nomeou João Salame Neto, ligado ao PP, para o cargo de diretor do Departamento de Atenção Básica da Secretaria de Atenção à Saúde, setor que cuida, por exemplo, do Programa de Saúde da Família. Entretanto, o apetite do bloco por cargos é maior. Segundo a coluna Radar On-Line, da revista, o ministro da Secretaria de Governo, Antonio Imbassahy (PSDB), entrou na linha de fogo dos parlamentares. São recorrentes os pedidos a Temer para que o tucano seja retirado do cargo. Eles, inclusive, indicaram o nome do líder do governo no Congresso, deputado André Moura (PSC-SE), para o posto de articulador político do Planalto. O parlamentar é de um partido do chamado “baixo clero” e o pessoal do centrão defende que a pasta seja comandada por alguém da mesma “casta” política.

COMPARTILHE

Com Lula no páreo em 2018, partidos avaliam romper com Temer

Foto: REUTERS/Adriano Machado

Os dirigentes do PSDB e do DEM já prevêem a necessidade de uma possível mudança de estratégia para as eleições Presidenciais de 2018. Se o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT-SP) for absolvido em segunda instância, ele dificilmente terá a candidatura barrada pela Justiça e haverá forte pressão pelo rompimento com o presidente Michel Temer (PMDB-SP), especialmente entre parlamentares do Nordeste, como revelado pela coluna Painel da Folha de S. Paulo. O último levantamento do Instituto Datafolha revelou que a região Nordeste concentra a grande parte dos eleitores de Lula, bem como um alto índice de reprovação de Temer. O PT está confiante que o ex-presidente vai para o segundo turno se disputar o pleito. Contudo, se ele for barrado, a sigla entrará em um processo de renovação inevitável. Ainda de acordo com a publicação, o prefeito de São Paulo João Doria (PSDB-SP) é quem preocupa o Partido dos Trabalhadores, pois não tem envolvimento com a Operação Lava Jato e possui apelo conservador. Já o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) não tem tirado o sono dos petistas, que acreditam que ele não deve receber mais do que 15% dos votos. Após giro pelo Nordeste, que arrastou multidões, Lula deve visitar agora as regiões Sul e Sudeste.

COMPARTILHE

Deputado trava nova luta para impedir suspensão da vaquejada

Eduardo Salles (PP)

O deputado estadual Eduardo Salles (PP) participou de reunião, nesta quarta-feira (9), com o advogado da ABVAQ (Associação Brasileira de Vaquejada), Leonardo Dias, para discutir as estratégias que serão adotadas contra a ADI (Ação Direta de Inconstitucionalidade) ajuizada pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, no Supremo Tribunal Federal contra a regulamentação das vaquejadas no país. O procurador-geral pede a concessão de liminar para suspender a eficácia da legislação existente.Durante o encontro de hoje, Salles articulou uma nova reunião, que será realizada nesta quinta-feira (10), em Serrinha, entre o advogado da ABVAQ e o presidente da ABV (Associação Baiana de Vaquejada), Valmir Velozo, seu vice, Manoel Armindo, e o advogado da ABV, Marcelo Carvalhal. ” A proposta é que possamos alinhar nossas ações para, em seguida, definir quais serão os próximos passos. A ideia inicial é complementar o texto da lei baiana, já que o próprio advogado da ABVAQ, Leonardo Dias, afirmou que a nossa legislação é uma das mais completas”, esclarece Eduardo Salles.O deputado ainda explica que no texto da lei baiana faltam apenas alguns detalhes, que não estavam aprovados tecnicamente, quando a legislação foi proposta. “Iremos ajustar o texto e propor uma emenda à lei baiana. Em seguida, iremos encaminhar para aprovação na Assembleia Legislativa da Bahia. Além disso, pretendemos definir a estratégia jurídica a ser adotada para barrar a ADI contra a vaquejada”, explica.A ação movida por Rodrigo Janot tem como relator no Supremo Tribunal Federal, o ministro Luís Roberto Barroso. “O ministro já se manifestou, por diversas vezes, contra a vaquejada e vamos lutar pela defesa do nosso esporte, da nossa cultura e dos milhares de empregos gerados”, conclui Eduardo Salles.A reunião desta terça-feira foi articulada por Marcelo Sacramento, diretor da ABVAQ e responsável por um dos principais circuitos de vaquejada na Bahia.

COMPARTILHE

Juiz proíbe Geddel de sair de apartamento para malhar e tomar banho de sol

Geddel Vieira Lima (PMDB), está em prisão domiciliar.

O juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Federal em Brasília, negou pedido do ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB-BA) para tomar banho de sol e fazer exercícios físicos nas áreas comuns do prédio em que mora e cumpre prisão domiciliar, em Salvador (BA). Na mesma decisão, no entanto, o magistrado autorizou familiares do peemedebista a usar celulares, computadores e outros aparelhos de acesso à internet no apartamento em que a medida está sendo cumprida. A defesa de Geddel alegou que a legislação assegura a presos o direito a pelo menos duas horas diárias de banho de sol, além do exercício de atividades “desportivas/físicas”. Oliveira considerou ser plausível o pedido, mas ponderou que, antes da autorização, a defesa terá de comprovar que o apartamento do ex-ministro não tem varanda ou “varanda com sol suficiente para cumprir o direito pretendido”, o que justificaria a permissão para descer para o espaço de convivência e playground. Também alegou ser necessário demonstrar que a área do imóvel é inviável para a malhação. O juiz entendeu que não há como criar restrições de acesso à internet a terceiros, impedindo-os de utilizar mídias existentes no apartamento “para a prática de suas atividades cotidianas, profissionais, escolares e de lazer, até porque contra eles não foi imposta qualquer medida cautelar e as medidas constritivas são dotadas de pessoalidade”. “Ressalvo que, por cautela e para o fim de facilitar eventual fiscalização, Geddel deverá informar a este Juízo, no prazo de cinco dias, o nome de cada um desses familiares e residentes no local, e o número de seus respectivos telefones e endereços eletrônicos, sob pena de revogação posterior dessa autorização”, escreveu, em sua decisão. Geddel foi preso preventivamente em junho deste ano, sob a suspeita de atuar para atrapalhar as investigações da Operação Cui Bono? O objetivo do ex-ministro, segundo os investigadores, seria evitar que o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e o corretor Lúcio Funaro firmassem acordo de colaboração com o Ministério Público Federal e o implicassem em casos de corrupção. Ele nega que tenha pressionado os dois investigados ou se envolvido em desvio de recursos públicos. Geddel foi transferido do regime fechado para o domiciliar por ordem do desembargador Ney Bello, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1).

COMPARTILHE

Polícia Federal isenta Aécio Neves no caso Furnas

Senador Aécio Neves (PSDB)

A Polícia Federal isentou o senador Aécio Neves (PSDB-MG) no caso Furnas. Em relatório enviado ao ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), o delegado Alex Levi Rezende concluiu que ‘não é possível atestar que senador realizou as condutas criminosas que lhe são imputadas’.“A partir do conteúdo das oitivas realizadas e nas demais provas carreadas para os autos, cumpre dizer que não é possível atestar que Aécio Neves da Cunha realizou as condutas criminosas que lhe são imputadas”, diz a conclusão do inquérito.O inquérito Furnas investigava suposto esquema de propinas no âmbito da estatal de energia. Aécio era investigado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Defesa de Aécio – “Após a realização de inúmeras e detalhadas diligências, incluindo a oitiva de empresários, políticos de oposição e delatores, durante um ano e três meses, a Polícia Federal concluiu que inexistem elementos que apontem para o envolvimento do Senador Aécio Neves em supostas atividades ilícitas relativas a Furnas. “A partir do conteúdo das oitivas realizadas e nas demais provas carreadas para os autos, cumpre dizer que não é possível atestar que Aécio Neves da Cunha realizou as condutas criminosas que Ihe são imputadas”, diz a conclusão do inquérito. Assim, estando comprovada a falta de envolvimento do Senador Aécio Neves com os fatos que lhe foram atribuídos, a Defesa aguarda a remessa dos autos à PGR e para que, na linha do que concluiu o denso relatório policial, seja requerido o arquivamento do Inquérito, com sua posterior homologação. Alberto Zacharias Toron e Luísa Oliver Advogados

COMPARTILHE

Relatório da PF confirma propina da Odebrecht para senadora Gleisi Hoffmann

A Polícia Federal concluiu, nesta segunda-feira (7), o relatório do inquérito que apurada o pagamento de propinas da Odebrecht para a senadora petista paranaense Gleisi Hoffmann. De acordo com o site O Antagonista, Polícia Federal identificou o codinome “COXA” associado ao valor de R$ 1 milhão e ainda a um número de celular e um endereço de entrega. No decorrer das investigações, ficou constatado que a linha telefônica era de Oliveiros Domingos Marques Neto, dono da agência Sotaque Brasil, que prestou serviços de propaganda e marketing na última campanha de Gleisi. Além das duas parcelas de R$ 500 mil identificadas, a PF rastreou outros seis pagamentos no mesmo valor, além de um pagamento de R$ 150 mil em 2008 e duas parcelas de R$ 150 mil em 2010. “Há elementos suficientes para apontar a materialidade e autoria dos crimes de corrupção passiva qualificada e lavagem de dinheiro praticados pela senadora, seu então chefe de gabinete, Leones Dall Agnol e seu marido, Paulo Bernardo, além dos intermediários Bruno Martins Gonçalves e Oliveiros Domingos Marques Neto”, aponta a Polícia Federal. Agora, a senadora será acusada pela PF de crime eleitoral, além dos crimes de corrupção passiva qualificada e lavagem de dinheiro.

COMPARTILHE

Recall da delação da Camargo Corrêa trará revelações sobre Lula

Fotos: Marcio Ribeiro/Folhapress

O recall da delação da Camargo Correa não será decorativo ou apenas concentrado em São Paulo. De acordo com o blog Radar Online, da revista Veja, a empresa trará revelações importantes sobre o seu relacionamento com Lula. A necessidade de refazer o acordo é fruto da delação da Odebrecht. Nela, 77 executivos e ex-executivos mencionam casos de corrupção em contratos de outras empresas que não foram citadas anteriormentes. A publicação lembra ainda que o Ministério Público reabriu inquérito que apura se a Portugal Telecom pagou propina ao PT.

COMPARTILHE

Encruzilhada: PF determina afastamento de prefeito e servidor por desvios

Foto: Reprodução / Blog resenha geral

Com base no artigo 17-D da Lei de Lavagem de Dinheiro, a Polícia Federal (PF) determinou o afastamento por tempo indeterminado do prefeito de Encruzilhada, Wekisley Teixeira Silva, mais conhecido como Dr. Lei (PMDB) e de um servidor da área de saúde. O presidente da Câmara de Vereadores de Encruzilhada foi notificado nesta sexta-feira (4) após investigação que apontou que eles eram integrantes de uma organização criminosa que teria lavado pelo menos R$ 6,2 milhões entre 2013 e 2014. A PF reconheceu indícios de que os dois cometeram crimes de responsabilidade, fraude a licitação e lavagem de dinheiro durante uma investigação que apurou desvio de recursos públicos de uma cooperativa da área de saúde que atuava em diversos municípios da região sudoeste. A medida deve ser cumprida imediatamente sob pena de responsabilização civil e criminal.

COMPARTILHE

‘Nada de erótico’, alega deputado que pediu para mulher mostrar a bunda

Wladimir Costa (SD-PA) I Foto: Reprodução

O deputado federal Wladimir Costa (SD-PA) alegou que sua troca de mensagens durante a sessão da Câmara que votou pelo arquivamento da denúncia contra o presidente Michel Temer não teve “nada de erótico”. O fotógrafo Lula Marques o flagrou durante a votação enviando uma mensagem para uma mulher por meio do celular para pedir um “nude”.  “Mostra a tua bunda mostra afinal não são suas profissões que a destacam como mulher e sua bunda. Vai lá põe aí garota”, escreveu. Em entrevista ao jornal O Globo, ele admitiu a autoria do texto, mas alegou que não havia nada “sentimental” ou “erótico” e alegou que as mensagens tinham relação com a sua tatuagem feita no ombro com o nome do presidente Michel Temer. Uma pessoa que conheço insistia para eu mostrar a tatuagem, na Câmara, no Senado. Isso é loucura, eu não posso mostrar. Aí citei Fátima Bernardes, Sônia Abrão, que não precisam mostrar a bunda. No contexto, não há nada sentimental, erótico. Foi uma resposta à questão da tatuagem. Não acho que as mensagens foram impróprias”, justificou Wladimir, um dos principais aliados de Temer na Câmara.

COMPARTILHE

Veja o que acontece com denúncia contra Temer após decisão da Câmara

A Câmara dos Deputados decidiu arquivar, nesta quarta-feira (2), a denúncia de corrupção feita pela Procuradoria-Geral da República contra o presidente Michel Temer. Com a decisão dos deputados, o processo permanecerá parado no Supremo Tribunal Federal (STF) até o dia 31 de dezembro de 2018, quando Temer deixa de ter não só foro privilegiado mas a prerrogativa de precisar da autorização do Legislativo para ser investigado. Enquanto isso, o relator da ação no STF, ministro Edson Fachin, deve pedir a suspensão do prazo de prescrição – o que diminui as chances do caso não ser julgado por causa do tempo de tramitação. Ao perder o foro, o caso deve deixar o Supremo e ir para um juiz de primeira instância, que será designado pelo STF. A partir desse momento, em caso de condenação, Temer poderá recorrer a outras instâncias até voltar ao Supremo. Com informações do Bahia Noticias

COMPARTILHE

Veja como votaram os deputados baianos na denúncia contra Temer

A votação na Câmara dos Deputados que analisa o parecer da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) contrário à admissibilidade da denúncia da Procuradoria Geral da República (PGR) contra o presidente Michel Temer pelo suposto crime de corrupção passiva foi iniciada por volta das 16h30.  Os deputados votaram para o arquivamento do processo. Temer foi denunciado ao STF no dia 26 de junho pelo procurador geral da República, Rodrigo Janot, com base nas delações de executivos da JBS, no âmbito da operação Lava Jato. Janot também levou em conta a gravação em vídeo onde o ex-deputado e ex-assessor do presidente, Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), aparece carregando uma mala com R$ 500 mil, saindo de um restaurante em São Paulo. A votação começou por Roraima. O parecer  recomenda a rejeição da denúncia contra Temer por corrupção passiva.  Foram 263 votos sim para a rejeição da denúncia e 227 votos não para a continuidade da investigação, duas abstenções e 19 ausências. 493 parlamentares votaram.

CONFIRA COMO CADA DEPUTADO VOTOU:

Afonso Florence (PT) – NÃO
Alice Portugal (PCdoB) – NÃO
Antonio Brito (PSD) – NÃO
Antonio Imbassahy (PSDB) – SIM
Arthur Oliveira Maia (PPS) – SIM
Bacelar (PTN) – NÃO
Bebeto (PSB) – NÃO
Benito Gama (PTB) – SIM
Cacá Leão (PP) – SIM
Caetano (PT) – NÃO
Claudio Cajado (DEM) – SIM
Daniel Almeida (PCdoB) – NÃO
Elmar Nascimento (DEM) – SIM
Erivelton Santana (PEN) – SIM
Félix Mendonça Júnior (PDT) – NÃO
Fernando Torres (PSD) – NÃO
Irmão Lazaro (PSC) – NÃO
João Carlos Bacelar (PR) – SIM
João Gualberto (PSDB) – NÃO
Jorge Solla (PT) – NÃO
José Carlos Aleluia (DEM) – SIM
José Carlos Araújo (PR) – SIM
José Nunes (PSD) – NÃO
José Rocha (PR) – SIM
Josias Gomes (PT) – NÃO
Jutahy Junior (PSDB) – NÃO
Lucio Vieira Lima (PMDB) – SIM
Márcio Marinho (PRB) – SIM
Mário Negromonte Jr. (PP) – SIM
Nelson Pellegrino (PT) – NÃO
Pastor Luciano Braga (PRB) – SIM
Paulo Azi (DEM) – SIM
Paulo Magalhães (PSD) – NÃO
Roberto Britto (PP) – SIM
Ronaldo Carletto (PP) – AUSENTE
Sérgio Brito (PSD) – NÃO
Uldurico Junior (PV) – NÃO
Valmir Assunção (PT) – NÃO
Waldenor Pereira (PT) – NÃO

COMPARTILHE

Liberação astronômica de verba para deputados pode ‘salvar’ Temer

“Michel Temer vai continuar no cargo.” Esta é a opinião do cientista político Antonio Marcelo Jackson, Professor da Universidade Federal de Ouro Preto, em Minas Gerais. “Lamentavelmente para a cena política brasileira, o que temos visto nas últimas horas é uma liberação astronômica de verbas para os deputados federais. Aliás, desde 2016, eu venho dizendo que os deputados federais descobriram que não precisam mais representar a sociedade. O resultado está aí à vista de todos. Na minha opinião, tudo indica que Michel Temer vaio continuar no cargo e escapar do processo no Supremo Tribunal Federal”, disse o especialista.  O Plenário da Câmara se reune nesta quarta-feira para votar o parecer da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) contrário à autorização para que o Supremo Tribunal Federal (STF) analise denúncia contra o presidente Michel Temer por crime de corrupção passiva. (Sputnik)

COMPARTILHE

Davidson Magalhães faz balanço e planeja novas ações do mandato em Itabuna e região

O deputado federal Davidson Magalhães (PCdoB) realizou, na noite da última segunda-feira (31/7), uma reunião aberta no Hotel Tarik Fontes, em Itabuna. O encontro teve como objetivo realizar um balanço do mandato, apresentando à população, as obras e serviços conquistados para Itabuna e outros municípios do sul da Bahia. Davidson também fez uma análise da conjuntura nacional, mostrando como isso afeta a região, além de apontar caminhos futuros para o mandato. O encontro contou com a participação de autoridades, vereadores e prefeitos do Sul do estado, líderes comunitários e religiosos, presidentes de associações, sindicalistas, empresários, amigos e admiradores do mandato de Davidson Magalhães. Os convidados tiveram a oportunidade de conhecer alguns dos investimentos e conquistas em que o deputado teve protagonismo na região, nas áreas de saúde, educação, infraestrutura, emprego e renda, agricultura, esportes e lazer. Ao elencar as diversas conquistas durante o seu primeiro mandato como deputado federal, Davidson ressaltou a importância da participação popular. “Sabemos que o momento político não nos favorece em muitas coisas. Por isso que eu e meus colegas trabalhamos arduamente na Câmara Federal para que possamos fazer o melhor para o Brasil, principalmente para a Bahia. A crítica e a sugestão vinda de vocês são de extrema importância para que nosso mandato seja marcado pela participação ativa do nosso povo”, declarou. (Ascom/ Dep. Federal Davidson Magalhães)

COMPARTILHE

Davidson Magalhães se diz surpreso com destituições de secretários: ‘Quero votar’

Davidson Magalhães (PCdoB-BA) I Foto: Reprodução

O deputado federal Davidson Magalhães (PCdoB-BA) afirmou estar surpreso com a decisão do governador Rui Costa (PT-BA) de exonerar dois secretários estaduais para que retomem os mandatos de deputado federal, fazendo com que ele fique fora da votação. “O mandato pertence aos deputados, mas eu fui surpreendido. Tive com o governador no sábado e ele não tinha comentado sobre isso. Eu tenho minhas convicções e posicionamentos políticos, quero votar”, afirmou. O deputado federal deixará de votar com a volta do secretário de Relação Institucional Josias Gomes da Silva (PT-BA). O secretário de Desenvolvimento Urbano, Fernando Torres (PSD) também foi destituído para votar. Magalhães ainda afirmou que seu posicionamento é “muito claro” no sentido de apoiar a oposição na Câmara dos Deputados. “Minha oposição é clara. Seria a favor da admissibilidade porque tá muito evidente a participação do presidente Michel Temer e dos atores no entorno dele. Todos eles poderiam ser processados se estivessem sem o foro privilegiado”, disse. Mesmo ficando surpreso, o deputado afirmou que a ação “é normal da política”. “Não acho nada demais. Fui o último a saber da exoneração e avisado pelo governador pelo telefone. Ele disse que existiu uma iniciativa dos deputados de terem vontade de virem votar. É normal”, afirmou. Com informações do Bahia Noticias

COMPARTILHE

“Tá caindo R$ 2 bi de emendas? Graças a Deus!”, afirma Lúcio Vieira Lima

Em um debate acalorado na rádio Itapoan FM nesta segunda-feira (31), o deputado Lúcio Vieira Lima foi incisivo quando abordou o caso da liberação das emendas com verbas federais liberadas pelo presidente Michel Temer (PMDB) a membros da Câmara Federal em período crucial quando o chefe do Planalto terá denuncia apurada pelo Plenário do Legislativo. Ao responder as críticas do radialista Zé Eduardo e da jornalista Cintia Kelly, Lúcio negou veemente que Temer estaria “comprando votos” dos deputados que votarão abertura de processo criminal contra o presidente da República. “Tá caindo eventuais R$ 2 bi de emenda? Graças a Deus! Não tem gente precisando de saneamento? As emendas não são para os deputados e a gente precisa esclarecer isso. Para o deputado tal nada! Você libera para o prefeito fazer a obra. Colocar o calçamento. Eu não me elejo pra isso, eu fui eleito para isso e fui eleito para arrumar recursos (…). Muito agraciado com Dilma. Se quiser eu listo aqui. Eu sou um dos deputados mais atuantes que traz investimentos da Bahia. Vamos acabar com essa história de momento? De abrir escola? Calçar rua? Abrir hospital?”, questionou ao tentar justificar o caso. O deputado informou que deputado de oposição também recebeu emendas.  “Tem deputados que recebeu dinheiro à vontade. Valmir Assunção recebeu”, apontou. Lúcio partiu para defesa contundente de Temer ao ser instado sobre a liberação das verbas. “Eu quero que vocês esclareçam e tragam as listas de emendas liberadas aqui! Fica no campo da suposição. Não está se comprovando voto”, disse. Sobre a denúncia do senador Otto Alencar (PSD) de que membros do DEM trancam liberação de empréstimos ao governador Rui Costa, Lúcio rebateu. “Peço a Otto que represente no MP com que ele sabe quem pediu isso. Esse negócio de que o Palácio falou ou isso ou aquilo…”. com informações do BNews

COMPARTILHE

Davidson Magalhães participa de inauguração da primeira UTI pediátrica em Itabuna

O deputado federal Davidson Magalhães (PCdoB) participou, na manhã desta sexta-feira (28), em Itabuna, da inauguração da UTI pediátrica do Hospital Manoel Novaes, que pertence à Santa Casa de Misericórdia. A unidade foi inaugurada pelo governador Rui Costa, como parte das comemorações dos 107 anos da cidade.

A conquista da primeira UTI pediátrica da região Sul do estado foi fruto de articulação de Davidson em parceria com o Grupo de Apoio à Criança com Câncer (GACC), junto à Secretaria Estadual de Saúde (Sesab). Durante o evento, o governador Rui Costa reafirmou o compromisso de manutenção de sete dos dez leitos entregues, com atendimento pelo sistema SUS.

ESCOLAS CULTURAIS

Na última quinta-feira (27), Davidson Magalhães esteve presente no lançamento do projeto Escolas Culturais, no Colégio Modelo de Itabuna. O programa do governo do estado pretende promover o desenvolvimento dos alunos da rede estadual através de atividades culturais nas escolas. O governador Rui Costa também participou do lançamento, nomeando o artista Jackson Costa, filho do município, como padrinho do projeto. A perspectiva é que o Escolas Culturais seja implantado em 85 unidades escolares de 66 municípios, que serão requalificados e receberão equipamentos para a prática de atividades nas áreas de dança, música, audiovisual e literatura.

COMPARTILHE

Polícia Federal não está monitorando prisão domiciliar de Geddel Vieira Lima

A Polícia Federal não está monitorando a prisão domiciliar de Geddel Vieira Lima em Salvador. Segundo informações apuradas pelo G1, o órgão alega não ter sido notificado pela Justiça para acompanhar o ex-ministro, impedindo, por exemplo, a saída dele da sua residência e o contato com outros investigados. “Enquanto não tiver nenhuma intimação [da Justiça Federal], a gente não tem nada a responder”, informou a assessoria de imprensa da superintendência da PF na Bahia. Geddel foi preso pela Polícia Federal no último dia 3 de julho por suspeita de tentar obstruir as investigações da Operação Cui Bono, que investiga fraudes na liberação de crédito da Caixa Econômica Federal. Ele foi vice-presidente de Pessoa Jurídica do banco entre 2011 e 2013 e teria autorizado empréstimos irregulares em troca de propina. No dia 12 de julho ele foi liberado para prisão domiciliar mesmo sem tornozeleira eletrônica, por conta da falta do equipamento.

COMPARTILHE

Aécio aparece com 6,7% das intenções de voto à Presidência em BH; Lula lidera cenários

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) parece ter perdido popularidade no seu reduto eleitoral, Belo Horizonte. Levantamento feito pelo Instituto Paraná Pesquisas mostra que o tucano tem apenas 6,7% das intenções de voto, caso concorresse à Presidência da República. Por outro lado, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva aparece como preferido para 19,9% dos entrevistados, em todos os cenários. O deputado federal Jair Bolsonaro (PSC) vem em seguida e chega a aparecer em destaque para 18,1% dos ouvidos. Joaquim Barbosa e Marina Silva aparecem em seguida no levantamento. Na outra ponta da pesquisa aparecem Álvaro Dias e Ciro Gomes. Foram entrevistados 804 eleitores, entre os dias 15 e 18 de julho na capital mineira. A margem de erro é de aproximadamente 3,5%.

COMPARTILHE

Em 11 anos, o patrimônio de Lula multiplicou em 19 vezes, diz jornal

Segundo matéria publicada no site do jornal “Gazeta do Povo” desta terça-feira (25), em 11 anos, o patrimônio do ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva foi multiplicado por 19 e ele se tornou milionário. Em 2006, Lula possuía o patrimônio total de R$ 839 mil. Sendo a quantia de R$478 mil depositada em bancos e o restante, R$ 361 mil,  distribuída em bens (três apartamentos, um automóvel, um terreno, além da fração do apartamento do Guarujá). Atualmente, a sua renda corresponde a R$ 9,6 milhões em investimentos e contas bancárias. Deste patrimônio, R$ 606,7 mil estão em contas correntes e R$ 9 milhões estão em dois planos de previdência privada, segundo a reportagem do jornal. Segundo o PT, a multiplicação do dinheiro está relacionada às palestras realizadas pelo ex-presidente após deixar o cargo da presidência da república no ano de 2011. Conforme declarações já feitas por Lula, cada conferência prestada por ele custava cerca de R$ 200 mil. A divulgação e comparação dos valores só foi possível após a declaração de bens de Lula se tornar pública novamente, depois que o juiz Sérgio Moro determinou o bloqueio do patrimônio do ex-presidente. A última vez que Lula teve a sua renda declarada publicamente foi no ano de 2006, quando concorreu à reeleição.

COMPARTILHE

Bebeto critica dissidentes do PSB por ‘postura liquidacionista’; Zé Ronaldo seria ‘honra’

Em meio às conversas entre parte da bancada do PSB com o DEM e com o PMDB, o deputado federal Bebeto Galvão (PSB-BA) avalia que o processo foi motivado “por posições pessoais” de fundo ideológico. “Eu quero primeiro considerar que a movimentação por alguns deputados do partido tem como natureza não uma crise partidária em si mesma ou uma disputa interna”, explica. O parlamentar explica que as reformas propostas pelo governo Michel Temer – do qual seu partido saiu em maio deste ano – foram o estopim para a cisão da bancada. “O embate inicial foram as medidas do governo, como as reformas trabalhistas e previdenciárias. Ambas tinham resolução partidária contrária, que levou a um fechamento de questão, e 14 votaram contra. Então os que dirigiam os partidos em seu estado, a direção nacional interveio retirando o comando no Mato Grosso, Ceará”, explicou, acrescentando que o partido iniciou um procedimento de infidelidade partidária. Bebeto afirma ainda que, diferente de “como se alardeia”, são sete os deputados rebelados. “Não 10 ou 12”. O deputado disse que não nomearia os correligionários “por uma questão de respeito”, mas criticou o que classificou como “postura liquidacionista” e “desrespeito” por parte dos colegas de bancada. “Quando eles se colocam no mercado partidário e publicamente colocam essa posição de ir para um ou pra outro partido, ainda dentro do PSB, eles adotam uma postura liquidacionista: de liquidar a estrutura, desorganizar a bancada do partido”, aponta, para acrescentar: “A própria líder da bancada está comandando esse posicionamento”, em menção à deputada federal Tereza Cristina (MS). Ele cita também que há um movimento inverso e calcula existirem ao menos 15 nomes que desejam ingressar no PSB, inclusive na Bahia. Questionado sobre os rumores em torno do prefeito de Feira de Santana, José Ronaldo (DEM), Bebeto disse desconhecer conversas, mas teceu elogios ao gestor, sinalizando que ele seria bem-vindo em seu partido. “O prefeito Zé Ronaldo é um grande prefeito, qualquer partido o receberia com alegria. Para nós seria uma honra se ele desejasse vir para o PSB, mas posso te dizer que não se estabeleceu ainda nenhuma tratativa nossa. Não tenho informação de que ele tenha feito contato ou que a direção o tenha procurado. É um nome respeitável e respeitado na politica baiana, prefeito de uma cidade importante e grande, com valores”.

COMPARTILHE