admin Arquivo







Claudia Raia e Miguel Falabella são condenados a pagar R$ 2 milhões

Claudia Raia e Miguel Falabella foram condenados pelo Supremo Tribunal de Justiça a pagar R$ 2 milhões à família de Mauro Rasi. O processo corre nos tribunais há 16 anos.  Segundo o “Uol”, a indenização inicial da ação era três vezes menor. No entanto, por causa dos juros acumulados, o montante chegou a esse valor exorbitante, que ainda corre o risco de aumentar. O pleito entre a dupla e os parentes do escritor teve início pouco tempo após sua morte, em 2003. Na época, os artistas trabalhavam com uma peça escrita por ele.

“O acordado no contrato era que o Mauro recebesse 10% da bilheteria. Isso é a prática do mercado”, explicou o advogado Ricardo Brajterman ao “Uol”. Entretanto, não foi cumprido o trato. “Terminou a temporada no Brasil e coincidiu com a morte dele. Os atores comunicaram à Dinéia Rasi, que é a inventariante, que tinham uma temporada da peça em Portugal e, que desta vez, iriam pagar R$ 27 mil”, acrescentou. Ainda assim, a quantia foi depositada na conta de uma irmã do dramaturgo. Ela, porém, devolveu o dinheiro e decidiu entrar com a denúncia. Procurados, os famosos envolvidos não responderam, por ora, se pretendem recorrer da decisão. Com informações do Famosidades

COMPARTILHE

Toffoli derruba decisão que mandou soltar presos condenados em 2ª instância

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, derrubou nesta quarta-feira (19) a decisão do ministro Marco Aurélio Mello sobre presos condenados em segunda instância.  Mais cedo, nesta quarta, Marco Aurélio mandou soltar todas as pessoas que estivessem presas por terem sido condenadas pela segunda instância da Justiça. Diante disso, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, recorreu ao Supremo, e Toffoli, de plantão, derrubou a decisão de Marco Aurélio. Pela decisão de Toffoli, a decisão de Marco Aurélio está suspensa até 10 de abril do ano que vem, quando o STF julgará o tema em definitivo (leia detalhes mais abaixo). Dados do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) mostram que até 169 mil pessoas poderiam ter sido beneficiadas pela decisão de Marco Aurélio, entre elas o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Preso desde abril, Lula foi condenado pelo Tribunal Regional de Federal da Quarta Região (TRF-4), responsável pela Lava Jato em segunda instância.

A DECISÃO DE TOFFOLI

A decisão foi tomada em uma “suspensão de liminar”, tipo de ação que sempre é analisada pelo presidente da Corte, independentemente do recesso do Judiciário. No documento de oito páginas, o presidente do Supremo afirma que a decisão de Marco Aurélio coloca em risco a ordem pública. “Tem-se, portanto, que a admissibilidade da contracautela pressupõe, entre outros aspectos legais, a demonstração de que o ato impugnado possa vir a causar grave lesão à ordem, à saúde, à segurança e à economia pública”, escreveu Toffoli. “Em face da relevância do tema e do potencial risco de lesão à ordem pública e à segurança, advindas da decisão impugnada, cumpre a imediata apreciação do pleito deduzido pela douta Procuradora-Geral da República”, disse. “E é por essas razões, ou seja, zeloso quanto à possibilidade desta nova medida liminar contrariar decisão soberana já tomada pela maioria do Tribunal Pleno, que a Presidência vem a exercer o poder geral de cautela atribuído ao Estado-Juiz.” Segundo o ministro, a decisão de Marco Aurélio contraria ainda “decisão soberana” do plenário.  Toffoli lembrou ainda que o julgamento do caso já está marcado para 10 de abril do ano que vem. Após a decisão, o presidente eleito Jair Bolsonaro parabenizou Toffoli por derrubar a decisão de Marco Aurélio.

JULGAMENTO EM 2019

No início da semana, Toffoli anunciou à imprensa que as ações sobre prisão após segunda instância serão julgadas no dia 10 de abril do ano que vem. Desde 2016 o Supremo entende que a pessoa pode ser presa após ser condenada em segunda instância, mas ações no tribunal visam mudar esse entendimento.  No ano que vem, o STF analisará três ações apresentadas pelos partidos PCdoB e Patriota, além da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). O principal argumento é que o artigo 283 do Código de Processo Penal estabelece que as prisões só podem ocorrer após o trânsito em julgado, ou seja, quando não couber mais recursos no processo. Além disso, o artigo 5º da Constituição define que “ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado de sentença penal condenatória”. Esse artigo, segundo a própria Constituição, não pode ser modificado por emenda aprovada pelo Congresso por ser “cláusula pétrea”. Com informações do G1

COMPARTILHE

Lula pede liberdade 48 minutos após decisão de Marco Aurélio

Foto: Reprodução/Reuters

A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediu sua liberdade nesta quarta-feira, 19, após decisão do ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF). Marco Aurélio decidiu às 14h. O pedido da defesa do petista foi protocolado às 14h48. Na véspera do recesso da Corte, Marco Aurélio decidiu, de forma monocrática (individual), suspender a possibilidade de prisão após condenação em segunda instância, atendendo a um pedido do PCdoB. A decisão do ministro abre caminho para a soltura do ex-presidente – preso e condenado a 12 anos e um mês de cadeia no âmbito da Operação Lava Jato por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do tríplex do Guarujá.  O pedido da defesa de Lula foi endereçado à juíza Carolina Moura Lebbos, da 12ª Vara Federal, responsável pela Execução Penal.

“Luiz Inácio Lula da Silva, já qualificado nos autos da execução em epígrafe, que tramita por esse Juízo, por seus advogados que esta subscrevem, vem, respeitosamente, à presença de Vossa Excelência, requerer a expedição imediata de Alvará de Soltura diante da decisão liminar proferida nesta data na ADC 54/DF pelo eminente Ministro Marco Aurélio”, escreveram os advogados. “Considerando-se que o peticionário (Lula) claramente encontra-se enquadrado na moldura fática delineada no decisum, ou seja, (i) em execução açodada da pena privativa de liberdade, em razão de condenação não transitada em julgado e (ii) seu encarceramento não está fundamentado em nenhuma das hipóteses previstas no art. 312 do Código de Processo Penal, torna-se imperioso dar-se imediato cumprimento à decisão emanada da Suprema Corte.” Os advogados pediram ainda “a dispensa do exame de corpo de delito”. Segundo o Broadcast Político apurou, advogados criminalistas de todo o País já estão trabalhando em petições para pedir a soltura de seus clientes.

O QUE DIZ A PROCURADORIA-GERAL DA REPÚBLICA?

Em nota, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, informou que “estuda recurso de decisão que libera presos condenados após 2ª instância”. “Embora ainda não tenha sido intimada da decisão, a procuradora-geral já analisa, juntamente com a equipe, as medidas judiciais cabíveis. A procuradora-geral destaca que o início do cumprimento da pena após decisões de cortes recursais é compatível com a Constituição Federal, além de garantir efetividade ao Direito Penal e contribuir para o fim da impunidade e para assegurar a credibilidade das instituições, conforme já sustentou no STF”, afirmou a Procuradoria-Geral em nota. Com informações do Estadão Conteúdo

COMPARTILHE

Ministro suspende prisão em 2ª instância e dá munição a Lula

Foto: Adriano Machado / Reuters

O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), acaba de dar uma decisão individual atendendo a um pedido do PCdoB para suspender a possibilidade de prisão após condenação em segunda instância. A execução antecipada de pena é considerada um dos pilares da Lava Jato. A decisão de Marco Aurélio abre caminho para a soltura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Na liminar, o ministro determina a suspensão de execução de pena para aqueles que tenham sido presos sem que o processo tenha transitado em julgado, como é o caso de Lula. “Bem assim a libertação daqueles que tenham sido presos, ante exame de apelação, reservando-se o recolhimento aos casos verdadeiramente enquadráveis no artigo 312 do mencionado diploma processual”, decide.

De 2016 pra cá, o plenário do Supremo já decidiu em três ocasiões distintas que é possível a prisão após a condenação em segunda instância. O tema também veio à tona no julgamento de um pedido de liberdade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) – preso e condenado no âmbito da Operação Lava Jato – em abril deste ano, quando o Supremo negou por 6 a 5 conceder um habeas corpus ao petista. O presidente do STF, ministro Dias Toffoli, marcou para o dia de 10 abril do próximo ano o julgamento de duas ações declaratórias de constitucionalidade que tratam do tema. Os processos são de relatoria do ministro Marco Aurélio Mello, que já cobrou diversas vezes que o assunto fosse analisado pelo plenário do Supremo. Com Informações do Estadão Conteúdo

COMPARTILHE

Atual Ministério do Trabalho será fatiado entre duas secretarias da Economia

Foto: Reprodução/Google Street View / Estadão

Com a extinção do Ministério do Trabalho no futuro governo Jair Bolsonaro, grande parte da atual estrutura da pasta será fatiada entre duas secretarias especiais do Ministério da Economia. O secretário especial de Previdência, Rogério Marinho, vai ficar responsável pelas áreas que cuidam das relações do trabalho e da fiscalização. Marinho também cuidará das negociações para aprovar a reforma da Previdência.  Já o secretário especial de Produtividade, Emprego e Competitividade, Carlos da Costa, responderá pelas competências da atual Secretaria de Políticas Públicas de Emprego (SPPE). Em entrevista no último domingo, Costa antecipou que o próximo governo vai lançar o Plano Nacional de Qualificação de Capital Humano para elevar a qualidade da mão de obra do País. A área que cuida dos registros sindicais – recentemente alvo de investigações – ficará sob o comando do futuro ministro da Justiça, Sérgio Moro, como já havia informado o ministro extraordinário da transição, Onyx Lorenzoni.

O desenho final das estruturas ainda está sendo fechado pela equipe de transição, mas já está decidido que o Ministério da Economia terá sete secretarias especiais. Antes, a denominação usada era secretaria-geral, mas a mudança foi feita porque o termo já é historicamente usado com outro sentido em pastas como Relações Exteriores. Inicialmente, Guedes previa seis secretarias em seu ministério, mas acabou desmembrando a Previdência da Arrecadação para sinalizar a importância da reforma nas regras de pensão e aposentadoria no País. Com isso, a Receita Federal manterá o status atual no segundo escalão do ministério, em vez de ficar sob o guarda-chuva de uma das secretarias (o que a colocaria no terceiro escalão e desagradava ao corpo técnico). Assim, o economista Marcos Cintra será o secretário especial da Receita Federal e terá um secretário-adjunto, cujo nome ainda não foi definido, para cumprir o papel de comandar a equipe. A Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN), órgão de assessoria jurídica do Ministério, deve continuar se reportando diretamente ao ministro da Economia, como é hoje no organograma do Ministério da Fazenda. A Secretaria Especial de Fazenda, que terá como titular Waldery Rodrigues Junior, vai comandar as atuais estruturas do Tesouro Nacional, Secretaria de Orçamento Federal (hoje no Ministério do Planejamento) e Secretaria de Política Econômica.

A equipe de transição avalia que a reformulação na Esplanada dos Ministérios levará menos tempo do que no início do governo Michel Temer para ser concluída. Desde quando Temer assumiu, foi preciso cerca de um ano para concluir todo o processo. De acordo com uma fonte, o tempo menor se deve ao fato de que o governo Bolsonaro manterá alguns ministérios na formatação atual. Além disso, a reformulação será menos ampla, já que Temer também modificou estruturas de autarquias e fundações. Outra vantagem é que agora há um grupo maior de pessoas trabalhando na reestruturação, com possibilidade de aproveitar muita coisa que já está construída. O futuro governo precisará editar uma Medida Provisória no dia 1º de janeiro de 2019 para estabelecer os novos ministérios. Bolsonaro vai reduzir das atuais 29 pastas para 22. Além disso, cada ministério terá um decreto com dois anexos. Um para apontar suas atribuições, estrutura regimental e organizacional e áreas de atuação, e outro para indicar o quantitativo de cargos.

Também será necessário um decreto para reorganizar o Orçamento das pastas, mas a maior parte será feita por meio do chamado “de/para” para indicar que, onde se lê determinada pasta ou órgão, passará a se designar o novo título. Na Economia, Guedes já indicou que pretende cortar 20% dos cargos atuais. Esses cortes devem ocorrer sobretudo em áreas de apoio ao trabalho da pasta, já que haverá redução nas estruturas de gabinetes. O número total de secretarias que ficarão abaixo das secretarias especiais, no entanto, pouco deve mudar. A avaliação é de que há “sombreamento” entre alguns departamentos dentro das secretarias, mas não entre estruturas inteiras. Mesmo no caso das atuais Secretarias de Assuntos Internacionais da Fazenda e do Planejamento, ambas cuidam de assuntos distintos, apesar do nome semelhante. Além disso, a mudança na estrutura física dos ministérios pouco deve se alterar no início do novo governo. Isso porque cada prédio atual tem de 2,5 mil a 3 mil funcionários trabalhando diariamente e não há como reorganizar a distribuição deles de maneira ágil. Conteúdo reproduzido do Estadão

COMPARTILHE

Morre a lenda do jazz Nancy Wilson, aos 81 anos

Nancy Wilson (Foto: Bryan Bedder / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / AFP)

Nancy Wilson, cantora americana vencedora de prêmios Grammy, que interpretou de baladas de jazz a canções pop durante uma carreira que durou décadas, faleceu aos 81 anos de idade. Sua morte ocorreu na quinta-feira na Califórnia, depois de um longo período de doença, informou seu empresário Devra Hall Levy à imprensa americana.  Seu maior sucesso, “(You Don’t Know) How Glad I Am” de 1964, valeu-lhe o Grammy de melhor canção de R&B. Também conquistou outros Grammys em 2005 e 2007. Wilson disse uma vez que soube muito jovem o que gostaria de fazer na vida. “Sempre cantei. Nunca questionei. Agradeço a Deus por isso e simplemente o faço”, disse à rádio NPR em 1994. Suas influências musicais incluíam Nat “King” Cole.

Informações: Agência AFP

COMPARTILHE

TSE rejeita ação do PT contra Bolsonaro envolvendo Havan

Jair Bolsonaro recebe visita de Luciano Hang, empresário catarinense dono da Havan

Foto: Twitter/Jair Bolsonaro / Estadão Conteúdo

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) concluiu nesta quinta-feira, 13, o julgamento da ação do PT contra o presidente eleito, Jair Bolsonaro, envolvendo a rede de lojas Havan, que já tinha maioria para ser rejeitada pela Corte Eleitoral. Por unanimidade, os ministros negaram os pedidos do partido derrotado nas eleições presidenciais, que buscavam a inelegibilidade e a cassação do presidente eleito. Essa é a segunda ação de investigação judicial contra Bolsonaro julgada, e negada, pelo TSE. Mais cedo, os ministros também arquivaram uma apresentada pelo presidente eleito contra a campanha de Fernando Haddad (PT), que saiu derrotado no pleito presidencial. Portanto, três processos de investigação judicial relativos ao pleito deste ano já foram rejeitados pela Corte Eleitoral.

O julgamento nesta quinta foi retomado com o voto do ministro Edson Fachin, que no último dia 4 interrompeu a análise da ação com um pedido de vista. Na ocasião, o ministro citou um “conjunto de inquietações” envolvendo o aplicativo WhatsApp e o cenário eleitoral das recentes eleições, argumentando que gostaria de analisar a matéria em conjunto das outras ações de investigação judicial. Ao votar para rejeitar a ação nesta quinta, acompanhando o relator, o ministro afirmou que as matérias debatidas na ação envolvendo a Havan e nos demais processos são distintas. “Resta superado o pedido de vista”, entendeu o ministro. Além da posição de Fachin, faltava apenas o voto da presidente do TSE, ministra Rosa Weber, que também votou para rejeitar o processo. Na ação, o partido do candidato derrotado Fernando Haddad alegava que o empresário Luciano Hang, proprietário da rede Havan, constrangeu funcionários para votarem em Bolsonaro, sob ameaças de fechamento de lojas e demissões.

VOTOS

Ao votar na semana passada, o corregedor-geral da Justiça Eleitoral e relator do caso, ministro Jorge Mussi, ressaltou que é necessário haver provas robustas e conclusivas sobre o suposto abuso de poder econômico, o que não é o caso envolvendo Hang e Bolsonaro, avaliou. Mussi destacou que a afirmação do dono da Havan, de que se a “esquerda” ganhasse o empresário poderia deixar de abrir mais lojas, não foi um ato de coação, mas de desabafo pessoal, “sobretudo porque tratou de manifestação informal”, não direcionada aos empregados. No processo, o Ministério Público Eleitoral (MPE) se manifestou pela rejeição do pedido do PT. Em parecer, o vice-procurador-geral eleitoral, Humberto Jacques, afirmou que não ficou comprovada a alegada coação em relação a funcionários da rede de lojas Havan. O vice-procurador-geral eleitoral apontou ainda que o possível vínculo de amizade entre Hang e Bolsonaro não é suficiente para demonstrar a eventual participação do presidente eleito no caso.

Em sustentação oral, o advogado do PT, Eugênio Aragão, afirmou que seria “claro” que Hang utilizou “condição de empresário para fazer pressão sobre seus empregados”, configurando, portanto, abuso de poder econômico. Advogado de Bolsonaro, Tiago Ayres destacou na tribuna que não havia prova documental nem testemunhal no caso. Segundo o defensor do presidente eleito, mesmo que ficasse demonstrada a conduta ilícita de Hang, não haveria nenhuma evidência de participação de Bolsonaro no caso. “Se força o raciocínio para apresentar suposta amizade entre os dois como prova apta a demonstrar eventual participação”, criticou. No total, Bolsonaro foi alvo de oito ações de investigação judicial eleitoral, duas delas agora rejeitadas. Na última segunda, no entanto, o PT apresentou mais dois processos contra o presidente eleito. Conteúdo reproduzido do Estadão

COMPARTILHE

Moro defende investigação de ex-assessor de Flávio Bolsonaro

O ex-juiz federal Sérgio Moro, futuro ministro da Justiça do governo de Jair Bolsonaro, se manifestou pela primeira vez nesta segunda-feira, 10, sobre o relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) que apontou movimentação atípica de R$ 1,2 milhão em uma conta do ex-policial militar Fabrício José Carlos de Queiroz, ex-assessor do deputado estadual e senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) entre janeiro de 2016 e janeiro de 2017. O jornal “O Estado de S. Paulo” revelou o caso no dia 6. Flávio Bolsonaro é o filho mais velho do presidente eleito. Moro sugeriu, ao falar com a reportagem, uma investigação sobre o caso. “Sobre o relatório do Coaf sobre movimentação financeira atípica do sr. Queiroz, o sr. presidente eleito já esclareceu a parte que lhe cabe no episódio.

O restante dos fatos deve ser esclarecido pelas demais pessoas envolvidas, especialmente o ex-assessor, ou por apuração.” Moro disse, no entanto, que não tem “esse papel” de comentar ou de interferir em casos específicos. “O ministro da Justiça não é uma pessoa para ficar interferindo em casos concretos”, afirmou. “Vou colocar uma coisa bem simples. Fui nomeado para ministro da Justiça. Não cabe a mim dar explicações sobre isso. Eu acho que o que existia no passado de um ministro da Justiça opinar sobre casos concretos é inapropriado”, afirmou. No domingo, 9, Bolsonaro afirmou que Fabrício Queiroz, ex-motorista de seu filho Flávio, é quem dará as explicações sobre os depósitos que foram feitos em sua conta. Afirmou, ainda, que não conversou com o ex-assessor do filho sobre o caso. Fabrício José Carlos de Queiroz foi exonerado do gabinete de Flávio Bolsonaro no dia 15 de outubro. Registrado como assessor parlamentar, Queiroz é também policial militar e, além de motorista, atuava como segurança do deputado.

FORO PRIVILEGIADO

Sérgio Moro também defendeu, nesta segunda-feira, a aprovação de uma proposta de emenda constitucional (PEC) que acaba com o foro privilegiado. Segundo ele, a proposta está em discussão no Congresso nesta semana. Conteúdo reproduzido do Estadão

COMPARTILHE

Eleitores de Bolsonaro doam R$ 1,3 mi para Santa Casa

Foto: Rui Porto Filho / Agif / Estadão Conteúdo

Após mobilização que começou nas redes sociais, eleitores de Jair Bolsonaro (PSL) doaram R$ 1.306.269,00 para a Santa Casa de Juiz de Fora (MG). O balanço do valor arrecadado foi divulgado nesta segunda-feira, 10, e apontou que 54.905 pessoas participaram da mobilização para ajudar o hospital onde o presidente eleito ficou internado após ser esfaqueado durante a campanha para a presidência da República. O anúncio foi feito pelo presidente da Santa Casa, Renato Villela Loures, que esclareceu tratar-se de uma campanha espontânea e que não teve a participação do hospital. Ela foi desenvolvida via redes sociais, com os eleitores divulgando em suas páginas um número de conta bancária para as doações. O dinheiro arrecadado será investido em um novo CTI (Centro de Terapia Intensiva).

O objetivo da ação seria agradecer e retribuir o atendimento prestado a Bolsonaro, que foi levado para a instituição após ser esfaqueado no dia 6 de setembro em Juiz de Fora. Ele chegou até a fazer uma cirurgia na Santa Casa, mas no dia seguinte foi transferido para o Hospital Albert Einstein, na capital paulista. Bolsonaro também tentou doar sobras de campanha para a Santa Casa, mas esbarrou na legislação e resolveu agir como deputado federal, cargo que ocupa até assumir a Presidência. Apresentou então uma emenda destinando R$ 2 milhões para o hospital. “Mas esse dinheiro ainda não chegou”, diz o presidente Renato Villela. Segundo ele, essa verba parlamentar deverá ser revertida para o custeio da Santa Casa.

CRISE

Villela esteve no último dia 20, acompanhado de outros gestores, em reunião com Bolsonaro. Na ocasião, foi entregue ao futuro presidente uma pauta de reivindicações, apontando que as Santas Casas do País acumulam dívida de R$ 24 bilhões e que a situação pode piorar ainda muito mais se nada for feito para o setor. “O sistema público de saúde do País pode entrar em um caos, e aí seria muito difícil a regularização em curto espaço de tempo”, disse Villela.  Informações do Estadão Conteúdo

COMPARTILHE

CONSELHO TUTELAR DE MARAÚ FARÁ ATENDIMENTO EM BARRA GRANDE NO DIA 10 DE DEZEMBRO

Conselho Tutelar Maraú

O Conselho Tutelar de Maraú realizará atendimento na próxima segunda-feira (10), a partir das 9 às 14 horas, na Escola Municipal Maria Amélia, no Distrito de Barra Grande. A  proposta é levar a estrutura do órgão para atendimento nos distritos e povoados, evitando assim o deslocamento das famílias até o posto fixo de atendimento na sede. Em breve o atendimento itinerante também acontecerá em Tremembé e Ibiaçú.  (Ascom/Maraú)

COMPARTILHE

Bahia: Apostador leva quase R$ 4 milhões em sorteio da Quina

Um apostador acertou as cinco dezenas do concurso 4.843 da Quina. O bilhete de Sobradinho (BA) vai render ao ganhador o prêmio de R$ 3.994.377,56. Os números sorteados nesta quarta-feira (5), em São Paulo, foram os seguintes: 52, 67, 71, 72 e 79. O prêmio estimado para o próximo sorteio, no dia 6, é de R$ 600 mil.

CONFIRA O RATEIO FINAL: 

  • Quina – 5 números acertados – 1 aposta ganhadora, R$ 3.994.377,56
  • Quadra – 4 números acertados – 78 apostas ganhadoras, R$ 6.929,64
  • Terno – 3 números acertados – 6168 apostas ganhadoras, R$ 131,77
  • Duque – 2 números acertados – 148837 apostas ganhadoras, R$ 3,00
COMPARTILHE

Ladrão usa idosa como refém e é morto pela polícia no Rio

© Foto: Divulgação/PMERJ Idosa salva pelos PMs faz agradecimento

Um homem foi morto por policiais militares nesta quarta-feira, 5, após ter feito uma idosa refém em Valença, no Sul Fluminense. Segundo informações da Polícia Militar, policiais patrulhavam o centro do município quando foram alertados que um homem havia roubado uma joalheria na região. Ao avistar os agentes, o criminoso, armado com um revólver, fez uma senhora de refém.

Ainda de acordo com a PM, o criminoso ameaçava matar a refém o todo tempo, mesmo após estar cercado. “Apesar dos apelos da equipe para que se rendesse, ele continuou a ameaçar a vida da refém e tentava fugir. A refém tropeçou e um policial teve a visão segura para neutralizar o marginal. Ele foi baleado e morreu no local, e a refém foi liberta ilesa”, informou, por nota, o órgão. Com o criminoso, foi apreendido um revólver calibre 38 e aproximadamente R$ 50 mil em joias, produto do roubo. O local foi isolado para a perícia e a ocorrência foi registrada na 91ª Delegacia de Polícia (Valença). Segundo informações da TV Globo, a idosa, de 83 anos, não foi ferida. Seu nome não foi divulgado.

No Twitter, o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) elogiou a ação. “Parabéns aos Policiais Militares de Valença-RJ que salvaram a senhora de 83 anos feita refém por um bandido covarde, ficando mais de 10 minutos com uma arma apontada para sua cabeça. Belo trabalho! A vida do cidadão de bem sempre deve ser prioridade!”, publicou. Estadão Conteúdo

COMPARTILHE

Internet móvel estará disponível em Cuba a partir desta quinta-feira

© Fornecido por AFP

Cuba, um dos países do mundo com acesso mais restrito e controlado à Internet, oferecerá a seus habitantes, a partir desta quinta-feira, a oportunidade de se conectar do celular, mas com um custo elevado para a população. “A partir de 6 de dezembro, começaremos a oferecer serviços de Internet em telefones celulares”, disse Mayra Arevich, presidente da estatal de telecomunicação Etecsa. A Etecsa tinha feito vários testes de 3G nos últimos meses, mas o exame final, no começo de setembro, oferecendo acesso gratuito durante 72 horas a 1,5 milhão de usuários, encontrou “dificuldades de conexão e congestionamento significativo dos serviços de voz e dados, devido à instabilidade de parte da rede”.

A tarifa proposta será de 10 centavos por megabyte – reduzido a dois centavos em portais cubanos -, com pacotes que vão de sete dólares por 600 megabytes a 30 dólares por quatro gigabytes. O salário médio em Cuba para funcionários públicos (87% da população ocupada) é de 30 dólares. No fim de 2016, Cuba assinou um acordo com a Google para obter uma conexão mais rápida ao conteúdo da gigante americana. O acesso à Internet não melhorou na ilha desde então: continua limitado, lento e caro. A maioria dos residentes não tem outra solução a não ser se conectar a pontos de wi-fi públicos, pagando por hora. Informações: AFP

COMPARTILHE

Bolsonaro fala em usar “Bic” se comprovada ilicitude contra Onyx

Foto: Ernesto Rodrigues / Estadão

O presidente eleito Jair Bolsonaro titubeou ao responder se o futuro ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, poderá deixar o governo caso seja comprovado que ele cometeu alguma ilicitude. Nesta semana, o Supremo Tribunal Federal determinou a abertura de investigação para analisar as acusações de caixa 2 contra ele, feitas por delatores da J&F.  “Havendo qualquer comprovação de uma denúncia robusta, contra quem quer que esteja no governo, ao alcance da minha caneta Bic, ela será usada”, declarou Bolsonaro, ao ser indagado se era mesmo óbvio.

Como disse mais cedo o vice-presidente eleito, general Hamilton Mourão, em Belo Horizonte – que, se encontradas irregularidades na investigação aberta contra Onyx, o deputado do DEM terá de deixar o seu governo. Nesta terça-feira (4), Bolsonaro respondeu a pergunta semelhante dizendo que “nada o preocupava” e que no caso de “denúncia robusta” haveria afastamento do futuro governo. Hoje, ao ser questionado, Bolsonaro primeiro parou, pensou, e só depois, com muito cuidado, resumiu que qualquer um sob denúncia será afastado, sem se estender na resposta e encerrando a entrevista. Pela manhã, o general Mourão, afirmou: “uma vez que seja comprovado que houve ilicitude, é óbvio que terá que se retirar do governo. Mas, por enquanto, é uma investigação”. Informações: Estadão Conteúdo

COMPARTILHE

TSE aprova contas de Bolsonaro por unanimidade com ressalvas

Foto: Gabriela Biló / Estadão Conteúdo

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou nesta terça-feira, 4, com ressalvas, as contas da campanha do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL). Relator do processo, o ministro Luís Roberto Barroso registrou que as ressalvas dizem respeito a valores inexpressivos, que não acarretam em problemas na transparência da prestação de contas. O ministro ainda determinou que sejam devolvidos ao Tesouro Nacional R$ 8.275, referentes a doação de fontes vedadas e recursos de origem não identificada. Barroso destacou que, desse valor, devem ser abatidas as guias de recolhimento que foram apresentadas pela campanha nesta terça ao Tribunal. “O montante das irregularidades foi de R$ 8.275 reais, 0,19% dos recursos recebidos”, pontuou Barroso, destacando que a fatia de valores é inexpressiva frente à arrecadação (cerca de R$ 4 milhões) e despesas (cerca de R$ 2 milhões) da campanha.

Um das irregularidades apontadas pela área técnica do TSE foi a falta de um cadastro prévio da empresa AM4, que não estaria habilitada para atuar na arrecadação de recursos via financiamento coletivo. Neste ponto, Barroso rejeitou que haja problemas. O ministro explicou que a AM4 atuou como subcontratada de empresas que foram devidamente cadastradas no TSE. “Subcontratação de empresa não cadastrada não comprometeu a transparência das contas”, afirmou Barroso. No geral, o ministro foi acompanhado por todos os outros seis ministros da Corte Eleitoral. Fachin apenas observou que, em sua visão, a AM4 deveria estar cadastrada, mesmo sendo subcontratada. Na tribuna, a advogado de Bolsonaro, Karina Kufa, destacou que a campanha do candidato vitorioso “primou pela redução de gastos”. “Espero aqui que sejam aprovadas sem ressalvas, especialmente tendo em vista o uso de recursos provados usados nessa campanha. Sendo que a do candidato primou pela redução de gastos, o que deve ser regra na disputa eleitoral”, disse no início do julgamento. O julgamento das contas da campanha do presidente eleito era necessário para que a diplomação de Bolsonaro, marcada para o próximo dia 10 no TSE, possa ocorrer. A diplomação de um candidato eleito não depende, no entanto, de que as contas sejam aprovadas.  Informações: Estadão Conteúdo

COMPARTILHE

Bolsonaro assiste vitória do Palmeiras e entrega taça de campeão

Foto: Ricardo Moreira/ Estadão Conteúdo

Foto: Ricardo Moreira/ Estadão Conteúdo

O presidente eleito Jair Bolsonaro acompanhou na tarde de hoje (2), no estádio Allianz Parque, a partida entre Palmeiras e Vitória, da Bahia, pela última rodada do Campeonato Brasileiro. O time alviverde venceu por 3 a 2 e conquistou o decacampeonato. Vestindo camisa do time paulista, Bolsonaro, que é palmeirense, assistiu a partida no camarote da diretoria do clube paulista e, ao final do jogo, desceu ao gramado onde entregou as medalhas aos jogadores e ao técnico Felipão, além da taça de campeão ao capitão Bruno Henrique. O Palmeiras – por antecipação – se sagrou domingo passado campeão contra o Vasco (1×0), e jogou hoje apenas para cumprir tabela.  Bolsonaro desembarcou às 13h40 no Aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo, vindo do Rio de Janeiro. Ele posou para fotos com a camisa do time e deixou o aeroporto às 14h25, sem passar pelo saguão de passageiros ou falar com a imprensa que o aguardava do lado de fora em direção ao estádio. O carro com Bolsonaro foi escoltado por 14 motos da Polícia Militar e viaturas da Tropa de Choque até o estádio. Ele viajou em voo comercial do Rio de Janeiro para a capital paulista.

Foto: Daniel Teixeira / Estadão Conteúdo

Nos primeiros minutos do jogo, iniciado às 17h, o presidente eleito publicou uma mensagem e vídeo no Twitter, em que parabenizou o Palmeiras pela conquista do título antecipadamente. “Parabéns ao @Palmeiras pelo título brasileiro. O futebol é muito mais que torcer para um time, é um estado de espírito totalmente identificado com o brasileiro. É sempre bacana fazer parte desta festa! Um abraço a todos e obrigado pelo carinho!”, postou. A conselheira do Palmeiras e presidente da Crefisa (patrocionadora do time), Leila Pereira, também postou no Twitter uma foto com Bolsonaro. “Vejam só quem está por aqui. Bolsonaro é o primeiro Presidente a acompanhar o jogo do Verdão no Allianz Parque. Foi uma honra colocar nossa faixa de Decacampeão em nosso Presidente Jair Bolsonaro”, escreveu. Conteúdo da Agência Brasil

COMPARTILHE

Morre aluno intoxicado após inalar gás com cloro em academia

Foto: Facebook / Reprodução

Foto: Facebook / Reprodução

Uma das nove pessoas intoxicadas pela inalação de gás de cloro numa academia de natação, em Campinas, interior de São Paulo, não resistiu à gravidade da intoxicação e morreu, na noite desta sexta-feira (30). O consultor Samuel Rodrigues Squarisi, de 38 anos, aluno da academia, estava internado em unidade de tratamento intensivo do Hospital das Clínicas da Unicamp desde a quinta-feira (29), quando aconteceu o acidente. Com graves lesões nos pulmões causadas pelo gás, ele estava sedado e respirando por aparelhos. Conforme a Polícia Civil, um funcionário da academia misturou, inadvertidamente, dois tipos de cloro usados no tratamento da água, causando a formação de um gás letal. Nove pessoas que estavam no local inalaram o gás e passaram mal. Três, entre elas Squarisi, tiveram de ser internadas. As outras duas continuam em estado considerado grave, neste sábado (1): uma mulher de 51 anos, internada no hospital da Unicamp, e um homem de 37, no Hospital Vera Cruz. De acordo com o Centro de Informação e Assistência Toxicológica da Unicamp, as outras seis pessoas estão sendo monitoradas em casa, pois os efeitos do gás podem se prolongar.

O Departamento de Vigilância em Saúde (Devisa) investiga o acidente. Conforme a prefeitura, a academia não estava com a licença de funcionamento em dia e foi autuada. A HydroCenter Academia divulgou comunicado solidarizando-se com as vítimas da inalação “de produto químico derivado, provavelmente, de cloro destinado ao tratamento da piscina da academia”.  A nota informa que apenas algumas pessoas estiveram expostas ao produto que era preparado para ser colocado na água ao final das aulas regulares. “A HydroCenter está empenhando todos os esforços possíveis e necessários ao caso, inclusive com a contratação de empresa especializada para apurar as causas do acidente, além de se colocar à disposição e colaborar com os órgãos competentes.” A nota informa ainda que “até o momento, não há qualquer conclusão técnica capaz de respaldar nenhuma informação adicional” e que a maior preocupação está voltada para “o pronto restabelecimento dos seus alunos, aos quais está sendo prestado o respaldo necessário, bem como às suas famílias, dentro do quanto é possível nessa situação”. Samuel Squarisi era diretor do Grupo Conduzir, instituição com forte atuação em comportamento infantil, inclusive com crianças autistas. Seu corpo seria sepultado em Batatais, cidade de sua família. Informações: Estadão Conteúdo

COMPARTILHE

Rui reúne líderes partidários e deve definir na quarta (5) eleição da AL-BA

O governador Rui Costa se reuniu durante toda a semana com líderes de bancada da Assembleia Legislativa da Bahia e parlamentares da sua base para tratar sobre eleição da Casa. O governador chamou deputados “individuais”, que não responde por bloco e são estratégicos, a exemplo de Jânio Natal, único do Podemos na AL-BA e Pastor Isidório (Avante), que já colocou o filho, João Isidório como candidato a presidência. Comenta-se nos bastidores que o parlamentar deve retirar a candidatura do filho nos próximos dias. Rui Costa se reúne na quarta-feira (5) com dois principais candidatos e bate o martelo sobre o nome do grupo que substituirá o atual presidente Angelo Coronel (PSD). Já que a bancada de oposição não deve lançar nome na disputa, a eleição tende a ser com candidato único. Sendo assim, a definição do candidato sai na próxima semana.

Três candidatos estão no páreo, Alex Lima (PSB), Adolfo Menezes (PSD) e Nelson Leal (PP), além do estreante na Casa, João Isidório, deputado mais votado dos 63 eleitos no pleito deste ano. Nelson Leal saiu na frente da disputa e anunciou 19 apoios. “Estamos aguardando o governador para definir quem será o candidato, ele já ouviu todos os líderes dos partidos, imagino que estejamos caminhando pra uma definição na próxima semana”, disse um parlamentar da base, neste sábado (1), ao BNews.  Em meio a essa polêmica, Rui precisa dos deputados para aprovar o pacote de medidas impopulares que inclui a reforma administrativa e econômica. Espera-se que o chefe do executivo estadual una a base e acalme os ânimos para contar com os 45 votos do grupo na votação dos projetos enviados à AL-BA.  Com informações do BocãoNews

COMPARTILHE

Ex-presidente dos EUA, George H. W. Bush morre aos 94 anos

Foto: Reprodução/Reuters

Foto: Reprodução/Reuters

O ex-presidente dos Estados Unidos George H. W. Bush, que presidiu o país no fim da Guerra Fria e derrotou o exército iraquiano de Saddam Hussein, mas que perdeu a chance de um segundo mandato ao quebrar uma promessa de não criar novos impostos, morreu na sexta-feira, aos 94 anos.  Bush, o 41º presidente dos Estados Unidos, viveu mais do que qualquer um dos seus predecessores e possuía um dos mais impressionantes currículos da história política norte-americana. Ele morreu em paz na sua casa, em Houston, segundo uma fonte próxima da família.  Sua morte ocorreu às 22h10, horário local, e foi primeiro anunciada em um breve comunicado emitido pelo seu porta-voz de longa data Jim McGrath, que disse que os preparativos do funeral ainda não haviam sido feitos. Não houve mais detalhes sobre as circunstâncias da morte. Ele era o pai do ex-presidente George W. Bush, que serviu dois mandatos na Casa Branca durante os anos 2000, e do ex-governador da Flórida Jeb Bush, que falhou em conseguir a nomeação do partido Republicano para se candidatar à presidência em 2016.  “Toda família Bush está profundamente agradecida pelo amor e vida do nosso 41º (presidente), pela compaixão daqueles que se preocupavam com meu pai e rezaram por ele, e pelas condolências dos nossos amigos e cidadãos”, disse George W. Bush em um comunicado. O velho Bush, republicano como os filhos, também serviu como vice-presidente de Ronald Reagan durante oito anos, antes de ser eleito para a Casa Branca.  Ele derrotou o ex-governador de Massachusetts Michael Dukakis, candidato democrata, na eleição de 1988, e perdeu a reeleição em 1992 para o democrata Bill Clinton.

A morte de Bush acontece sete meses depois do falecimento de sua mulher, a ex-primeira-dama Barbara Bush, com quem foi casado por 73 anos.  O ex-presidente, que serviu como aviador naval dos EUA durante a Segunda Guerra Mundial, compareceu ao funeral da esposa, em Houston, em uma cadeira de rodas e usando meias coloridas com estampa de livros, numa homenagem ao comprometimento da sua mulher com a alfabetização. Ele deu entrada em um hospital em Houston com infecção no sangue que levou a sépsis um dia depois do funeral de Barbara, em abril.  Os Bushes eram presença constante em Houston, mas as aparições públicas ficaram mais raras por motivos de saúde, conforme chegaram aos 90 anos.  O presidente Donald Trump prestou homenagem, em um comunicado, à “essencial autenticidade, sagacidade desarmante e compromisso inabalável com a fé, a família e o país” do seu predecessor.  Trump acrescentou que Bush “inspirou gerações de americanos a entraram no serviço público – para ser, em suas palavras, ‘milhares de pontos de luz’ iluminando a grandeza, a esperança e a oportunidade da América para o mundo”.  No Brasil, o presidente Michel Temer expressou suas condolências no Twitter, afirmando que Bush era “líder respeitado em seu país e no mundo”. Informações: Reuters

COMPARTILHE

Nos EUA, Haddad promete não torcer por fracasso do governo Bolsonaro

Foto : Rovena Rosa/Agência Brasil

Convidado para participar de um ciclo de palestras nos Estados Unidos, o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT), derrotado por Jair Bolsonaro (PSL) nas últimas eleições presidenciais, disse que não vai torcer contra o governo do militar para que, diante de um eventual fracasso, seu partido tenha mais chances em 2022. “Você não pode ficar torcendo para um governo dar errado para você ganhar o poder. A melhor coisa do mundo é você ganhar de quem está indo bem, porque mostra que você foi melhor na sua mensagem”, disse na Universidade de Columbia, em Nova York, segundo o Uol. “Se der errado, é possível que o PT possa ganhar uma eleição, mas não é assim que a gente deve trabalhar, a gente deve trabalhar com a hipótese de eles darem certo e de a gente dar mais certo do que eles”, complementou. Informações: Notícias ao Minuto

COMPARTILHE

REAJUSTE DO STF É ‘BOFETADA NO ROSTO DOS 13 MILHÕES DE DESEMPREGADOS’, DIZ ARTHUR MAIA

O deputado federal baiano Arthur Maia (DEM) criticou o reajuste dos salários dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). O parlamentar é relator da reforma da previdência em tramitação no Congresso Nacional e se tornou alvo de críticas recorrentes após apresentar o parecer sobre o projeto. “Esta é a prova de que o funcionalismo não vive no mundo real. Uma bofetada no rosto dos 13 milhões de desempregados”, afirmou, em entrevista à coluna Painel, do jornal Folha de São Paulo. Na última segunda-feira (26), o presidente Michel Temer (MDB) sancionou o aumento dos ministros, que serve de teto para o funcionalismo. O reajuste de R$ 33 mil para R$ 39 mil foi aprovado no Senado no dia 7 de novembro.

COMPARTILHE

SECRETÁRIO DE SAÚDE DA BAHIA PROPÕE ESTADUALIZAR MAIS MÉDICOS

Para suprir a ausência de médicos nos rincões do país com o fim da parceria entre Brasil e Cuba para o programa Mais Médicos, o secretário da Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, propôs a transferência da operacionalização do programa para as mãos dos estados. A sugestão foi apresentada, nesta quarta-feira (28), em Brasília, durante reunião do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS). “A União assumiria o papel de regulação, monitoração, com a responsabilidade exclusiva de registro profissional de médicos intercambistas. E os estados poderão fazer uma gestão mais próxima do problema”, explicou Vilas-Boas. O repasse de recursos seria direto da União aos estados e os custos loco-regionais de articulação e gestão junto aos municípios seriam assumidos pelos próprios entes federados.

Os dados apresentados pelo Ministério da Saúde mostram que mais de mil médicos brasileiros se inscreveram no edital de chamamento, após a saída dos profissionais cubanos. Destes, 216 estão trabalhando. Contudo, o secretário afirmou que as baixas têm data prevista para acontecer.  “Nós não nos surpreendemos com o elevado número de brasileiros se inscrevendo no programa. Isso já vinha acontecendo ao longo dos últimos cinco anos. Só que um terço desses médicos passará nas provas de residência médica que ocorrem até janeiro próximo e vão sair do Mais Médicos e outro terço sairá até o final do ano, pelo mesmo motivo”.

Vilas-Boas também vislumbrou um cenário ainda mais delicado com o abandono de médicos que hoje atuam no programa de saúde da família para se inscreverem-se no Mais Médicos. “Isso pode levar a um problema grave na atenção básica”, disse o secretário.  O Ministério da Saúde só vai abrir vagas do Mais Médicos para “intercambistas” [médicos formados em outros países] num próximo edital, sem data prevista para ser lançado.

A data de 14 de dezembro marca o prazo para que os profissionais brasileiros se apresentem nas unidades de saúde. Mas não há um arranjo jurídico que preveja a obrigatoriedade de continuidade, como acontecia com a cooperação com Cuba, conforme o secretário Fábio alertou. De acordo com a Organização Pan-americana da Saúde (OPAS), desde que Cuba decidiu encerrar o acordo, mais de 1,3 mil profissionais cubanos já deixaram seus postos de trabalho, retornando ao país de origem. Informações: Secom

COMPARTILHE

AUTOR DE 20 HOMICÍDIOS NO BAIXO SUL DA BAHIA É LOCALIZADO PELA PM

 Fotos: Divulgação SSP

 Fotos: Divulgação SSP

Marcos Bonfim dos Santos, conhecido entre os criminosos pelo apelido de ‘Marcos Capeta’, autor de 20 assassinatos, no Baixo Sul da Bahia, foi localizado pela Polícia Militar, na manhã de sexta-feira (16). Foragido da Justiça, ele vivia se escondendo em localidades com extensas áreas de zona rural. Guarnições do Pelotão Especial Tático Ostensivo (Peto) Rural da 33ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Valença) promoviam ações de rotina, na localidade do Jequiriçá, em Valença, quando quatro homens foram avistados em duas motocicletas.

Fotos: Divulgação SSP

As equipes se aproximaram e, durante cerco, houve confronto. Marcos Capeta acabou ferido, socorrido para o Pronto Socorro da Santa Casa de Misericórdia de Valença, mas não resistiu. Os outros três criminosos conseguiram escapar. No local, os PMs apreenderam um revólver calibre 38, munições, dois pacotes de maconha e uma motocicleta modelo Titan 150. O caso foi registrado, na Delegacia Territorial de Valença. Informações da SSP-BA

COMPARTILHE

MENSAGENS NO WHATSAPP PODERÃO SER APAGADAS PARA SEMPRE A PARTIR DESTA SEGUNDA-FEIRA (12)

Foto: Reprodução/Getty Imagens

Foto: Reprodução/Getty Imagens

A partir do dia 12 de novembro, todas as mensagens de WhatsApp que não estejam guardadas serão apagadas para quem não usa o sistema operacional da Apple, o iOS. O anúncio se deve a um acordo feito entre o WhatsApp (que pertence ao Facebook) e o Google para permitir que todas as conversas, fotos e vídeos enviados pelo aplicativo possam ser armazenados no Google Drive, o serviço de hospedagem de arquivos do buscador, sem consumir espaço da conta do usuário. A má notícia é que, se você não fez uma cópia de segurança das mensagens nos últimos 12 meses, o WhatsApp apagará todas as suas mensagens antigas, assim como todos os vídeos e fotos. Em muitos celulares, as mensagens são armazenadas de forma automática, periodicamente.

Em um comunicado na página do WhatsApp na internet, a empresa explicou que “para evitar a perda destes dados, recomendamos que se faça uma cópia de segurança dos seus dados no WhatsApp antes do dia 12 de novembro de 2018”. A mudança só afetará usuários de Android, pois o WhatsApp já tem acordo com a Apple para que os usuários de iPhone possam guardar seus dados na nuvem iCloud. “Você pode guardar suas mensagens e arquivos multimídia no Google Drive e, caso mude para outro telefone Android, poderá recuperar os arquivos”, disse o WhatsApp a respeito do acordo com o Google. A empresa recomenda, ainda, que se conecte o telefone a uma rede Wi-Fi antes de fazer a cópia de segurança no Google Drive, uma vez que “o arquivo pode variar de tamanho e consumir uma grande quantidade de dados móveis, gerando cobranças por parte da operadora de telefonia”

SEM ENCRIPTAÇÃO

Poder guardar seus dados sem usar espaço do telefone é uma boa notícia, mas alguns analistas criticaram a solução oferecida pelo WhatsApp. É que, enquanto as conversas do WhatsApp são protegidas por um sistema de criptografia de ponta a ponta, as cópias de segurança do Google Drive não são. Isso não significa que a informação se tornará pública, mas a falta da criptografia ponta a ponta torna as mensagens guardadas na nuvem mais suscetíveis de serem roubadas por pessoas e softwares mal-intencionados. A solução proposta pelo WhatsApp é redobrar os cuidados com sua senha do Google Drive. É preciso considerar, porém, que desde 2015, ano em que surgiu a possibilidade de fazer backups de mensagens do WhatsApp no Google Drive, não houve nenhum incidente de roubo de mensagens, segundo a empresa. Conteúdo reproduzido da BBC News Mundo.

COMPARTILHE

INCÊNDIO DESTRÓI DEPÓSITO DE MATERIAL DE CONSTRUÇÃO E LOJA DE ARTIGOS INFANTIS EM ITABUNA

Foto: Marcos Pinto/Ubaitaba Urgente

Foto: Marcos Pinto/Ubaitaba Urgente

Um incêndio destruiu um depósito de materiais de construção e uma loja de artigos infantis em Itabuna, no sul do estado, na tarde deste domingo (11). Segundo o G1, o fogo começou por volta das 13h e só foi controlado pelo Corpo de Bombeiros por volta das 15h30. Os estabelecimentos ficam na Avenida Cinquentenário, no centro da cidade. Não houve registro de feridos. Ainda segundo o site, no depósito onde o fogo começou havia muitos produtos inflamáveis, o que influenciou na propagação das chamas que atingiram prédios vizinhos, como a loja de artigos infantis, que ficou destruída.

Foto: Marcos Pinto/Ubaitaba Urgente

Foto: Marcos Pinto/Ubaitaba Urgente

Na tentativa de controlar o fogo, os proprietários dos dois estabelecimentos contaram com a ajuda de outros comerciantes da região. Juntos, eles conseguiram livrar poucas mercadorias do fogo. Ainda segundo informações, os bombeiros tiveram dificuldade para apagar as chamas, por conta do acesso à loja onde o fogo começou. Caminhões pipa ajudaram no abastecimento das viaturas que combatiam as chamas.

COMPARTILHE