FAMÍLIA ABRE CAIXÃO DURANTE VELÓRIO, VÊ DESCONHECIDA E DESCOBRE QUE IDOSA COM COVID-19 ESTÁ VIVA

Foto: Arquivo Pessoal

A família de Maria da Conceição Oliveira de 68 anos passou por momentos de indignação. A idosa foi dada como morta, como se fosse vítima de Covid-19, mas, na verdade, houve uma troca de corpos. A paciente está viva e segue tratando a doença em um hospital de Belém (PA).

A descoberta aconteceu após o neto de Maria abir o caixão onde a avó supostamente estava. As informações são do G1. A idosa foi internada no Hospital Abelardo Santos, em 30 de abril, e no dia seguinte a família recebeu a certidão de óbito dela.

ma funerária levou o caixão de Maria até a casa dos parentes. Devido à pandemia da Covid-19, eles foram orientados a não abrir o caixão. Os filhos perguntaram como a mãe estava e suspeitaram que não se tratava de Maria, visto que funcionários da funerária disseram que ela vestia uma bata vermelha e tinha cabelos brancos.

O neto de Maria teve a coragem de abrir o caixão e, para a surpresa, o corpo era de outra pessoa. A família voltou ao hospital e mais de 30 cadáveres foram verificados por um parente. Nenhum era de Maria.

Uma enfermeira se solidarizou e por meio de uma chamada de vídeo foi até o leito onde a idosa estava internada. Por lá a mulher foi encontrada. Ela está se recuperando da doença e até caminhou nos corredores do quarto em que está internada.

A secretaria de Saúde do Pará admitiu o erro e alegou que o fato foi consequência da falta de estrutura por conta do aumento de doentes e mortos pela Covid-19. O Estado, até esta terça-feira (5), tem 4.756 casos confirmados do novo coronavírus.

COMPARTILHE