Política







Em meio a rumores de exoneração, Bebianno diz que ‘agora é hora de esfriar a cabeça’

Gustavo Bebianno

Foto: Reprodução

Entre rumores de que será exonerado nesta segunda-feira (18), o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gustavo Bebianno, disse neste domingo (17) que o momento é de “esfriar a cabeça”.  “Agora é hora de esfriar a cabeça”, afirmou o ministro ao ser abordado por jornalistas no hotel em que mora, em Brasília, quando saía para o almoço.

Bebianno é um dos protagonistas da crise que atingiu o governo Bolsonaro e o PSL nesta semana, após denúncias de candidaturas “laranjas” no partido e um episódio de atrito entre ele e o filho do presidente Jair Bolsonaro, Carlos Bolsonaro. Aos jornalistas que o aguardavam no hotel, Bebianno disse que, por ora, não vai se pronunciar sobre o caso. “Daqui a alguns dias”, afirmou.

COMPARTILHE

Bivar isenta Bebianno sobre candidatas ‘laranjas’: ‘Decisão de Pernambuco’

© Diego Nigro/JC Imagem

Presidente nacional do PSL, o deputado Luciano Bivar (PE) afirmou, em entrevista a VEJA, que o ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Gustavo Bebianno, não tem qualquer relação com as candidatas do partido em Pernambuco acusadas de serem “laranjas”. “O Bebianno não sabia quem elas eram. Como presidente do PSL, ele tinha apenas que repassar aquilo que já estava combinado com o diretório de Pernambuco, que é quem definiu a chapa”, diz. À época da eleição, o advogado Antônio Rueda era o presidente do PSL no estado, hoje dirigido por Marcos Amaral. Ambos aliados próximos de Bivar, fundador e dirigente do partido desde 1998.

Segundo Bivar, o direcionamento de altos valores do Fundo Eleitoral da legenda para Pernambuco, sua base eleitoral, foi o cumprimento de um acordo entre ele e Bebianno. “Quando eu repassei a presidência do partido para ele, ficou combinado que os compromissos assumidos seriam cumpridos. Lá, eu já tinha me comprometido a ajudar diversos candidatos, não poderia deixá-los sem recursos, sem santinho para fazer campanha só porque o Bolsonaro se filiou”.

As notícias de que o ministro repassou dinheiro do Fundo Eleitoral repassou dinheiro para candidatas com resultados eleitorais pífios, um possível indicativo de uma candidatura fraudulenta, foi o centro de uma crise entre Bebianno, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) e o filho dele, o vereador Carlos Bolsonaro (PSC). Depois que o ministro concedeu uma entrevista dizendo que estava com boas relações com o presidente apesar do escândalo, Carlos afirmou, no Twitter, que Bebianno estava mentindo e divulgou um áudio com a suposta prova: uma gravação em que Bolsonaro diz que não pode falar com seu subordinado. A mensagem foi endossada pelo presidente na rede social.

Durante a entrevista a VEJA, o deputado federal, eleito 2º vice-presidente da Câmara, diz considerar errado classificar essas candidatas como “laranjas” só porque o resultado das urnas ficou muito aquém do investimento do partido, como os casos de Maria de Lourdes Paixão, que recebeu 400.000 reais e obteve apenas 274 votos, ou de Érika Siqueira e Maria, que recebeu 250.000 reais para 1.315 votos. Informações: Veja.com

COMPARTILHE

Bolsonaro recebe alta e deixa Hospital Albert Einstein em São Paulo

Acompanhado de auxiliares, Bolsonaro deixa o hospital Albert Einstein .

Acompanhado de auxiliares, Bolsonaro deixa o hospital Albert Einstein.

O presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), recebeu alta no final da manhã desta quarta-feira (13) após 17 dias internado no Hospital Albert Einstein, em São Paulo (SP), para remoção da bolsa de colostomia. De acordo com informações do Palácio do Planalto, o presidente viaja ainda nesta quarta para Brasília (DF), onde volta a despachar regularmente. Bolsonaro foi internado para a terceira cirurgia após um atentado no começo de setembro, ainda durante a campanha eleitoral, quando foi atingido por uma facada no abdômen.

O então candidato teve o intestino perfurado e necessitou passar por uma série de intervenções cirúrgicas para reconstruir parte do sistema digestivo. O chefe do Executivo foi internado no dia 28 de janeiro e a cirurgia foi realizada um dia depois. No entanto, durante a internação, Bolsonaro apresentou imagens similares ao diagnóstico de pneumonia e precisou de acompanhamento com antibióticos para evitar um quadro infeccioso – o presidente teve ao menos dois registros febris ao longo dos 17 dias em que ficou internado no Hospital Albert Einstein.

COMPARTILHE

Suplente de deputado preso no RJ também está na cadeia e não pode assumir

Foto : Rafael Wallace/Alerj/Divulgação

Foto : Rafael Wallace/Alerj/Divulgação

A Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) discute a aprovação de um projeto de lei que permitiria a posse imediata de suplentes no lugar dos deputados presos.  No entanto, em um dos casos, o suplente não pode assumir: O reserva de Anderson Alexandre (SD), preso por suspeita de corrupção e fraude em licitações, é Coronel Jairo (SD), que também está atrás das grades. De acordo com o site G1, Coronel Jairo era deputado estadual e foi preso no exercício do mandato na Operação Furna da Onça.

Ele é suspeito de receber uma mesada de R$ 50 mil da organização criminosa liderada pelo ex-governador Sérgio Cabral (MDB). Anderson, o titular do mandato, é suspeito de receber propina de empresários em obras públicas. Atualmente, a Alerj trabalha com apenas 64 dos 70 deputados. Seis estão presos e três pediram para serem empossados mesmo detidos.

COMPARTILHE

PT retoma caravanas pelo país com Haddad à frente dos atos

Foto : Ricardo Stuckert

Foto : Ricardo Stuckert

O PT vai retomar caravanas pelo país para tentar dar força à oposição ao governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL) e ampliar a campanha pela liberdade do ex-presidente Lula (PT). Segundo a coluna Painel, da Folha de S. Paulo, o debate da reforma da Previdência é prioridade.

As viagens serão conduzidas por Fernando Haddad (PT), que desembarca no Ceará no próximo fim de semana. O formato das caravanas de Haddad será diferente do das conduzidas por Lula em 2017. A ideia é que, além de comandar atos públicos, o ex-prefeito de São Paulo participe de eventos fechados e dê entrevistas para a imprensa local.

COMPARTILHE

Acadêmico em Direito pode ser candidato a vereador em 2020 na cidade de Dário Meira

Vinícius vem se destacando pela sua atuação política em Dário Meira.

Vinícius vem se destacando pela sua atuação política em Dário Meira.

O jovem Vinícius Camilo, de 20 anos vem sendo destaque pela sua atuação política em Dário Meira, município do sudoeste da Bahia. Estudante de direito e cabo da reserva do Exército Brasileiro, nas últimas eleições em 2018, em apenas uma semana, conseguiu 59 votos para o deputado federal, Drº Mangabeira deixando para trás ex-prefeitos e ex-vereadores. Questionado sobre suas pretensões políticas, ele falou sobre o assunto. “Então, sou pré-candidato a vereador, tenho ficha limpa, nunca fui envolvido em roubalheira, até o ano que vem, estarei terminando minha graduação em Direito. Resolvi entrar na política pela minha insatisfação de como estão tratando  minha cidade, vereadores que não fazem denúncia, não fiscaliza o executivo, muitas vezes são até comprados. Acredito que em 2020 os jovens vem com tudo, na eleição passada, ou seja de deputado em uma semana de campanha consegui 59 votos para meu deputado federal, Drº Mangabeira, votos dados sem barganha, não gastei 1 real, foram 59 votos de pessoas que confiaram no meu nome, bem como na força jovem, isso mim deixa feliz, por que nunca fui um simples presidente de associação”, afirmou.

Com relação a sua candidatura e plataforma política, o jovem Vinícius Camilo projetou seu futuro. “Meu nome está lançado, resta o povo de Dário Meira me dar esse voto de confiança em 2020, para mudarmos o quadro político da nossa cidade, muitos perguntam qual bandeira você pretende defender como vereador, respondo dessa forma, minha bandeira é o povo, são quase 58 anos de história, Dário Meira irá completar no dia 12 de abril, então com a situação que está minha preocupação não é bandeira, minha bandeira é o povo como havia dito, se o povo precisa do esporte vamos correr atrás de esporte, se é educação, em como outras áreas, vamos correr atrás de benefícios é cobrar do gestor, fiscalizar o executivo, coisa que poucos vereadores que aqui estão vem fazendo, vão pra câmara discutir fofoca do que acontece no dia a dia, o povo quer serviço, o povo quer fiscalização”, finalizou. (Redação: Ubaitaba Urgente)

COMPARTILHE

Fora do governo Rui, Quitéria assume cargo no governo Bolsonaro por indicação do PR

Maria Quitéria II Foto: Jackson Cristiano/Ubaitaba Urgente

Maria Quitéria II Foto: Jackson Cristiano/Ubaitaba Urgente

A ex-presidente da União dos Municípios da Bahia (UPB) e ex-presidente da Fundação Luis Eduardo Magalhães, Maria Quitéria, está a um passo para aderir ao PR. O partido, dono de indicações também no governo do Estado, está com a corda toda com indicações de cargos federais baianos no governo de Jair Bolsonaro (PSL). Conforme o apurado, a ex-prefeita de Cardeal da Silva, que não achou mais espaço no governo Rui Costa (PT), agora é gerente de Assuntos Estratégicos da Companhia das Docas do Estado da Bahia (Codeba).

A companhia baiana, antes controlada pelo senador Otto Alencar (PSD), é da tutela do governo federal e recebe as indicações via Brasília.     Em conversa com o BNews, Quitéria confirmou a sua ida para a Codeba, mas afirma ainda não ter assumido de fato o cargo, apesar do seu nome já constar na estrutura organizacional no site da empresa. “O nome precisa passar no conselho daqui. Já foi aprovado no conselho em Brasília. Mas ainda não foi empossada”, afirmou. Já sobre sua filiação ao PR, como ventilado, Quitéria informou não ter aderido a sigla. “Eu posso dizer que fui convidada pelo presidente do partido, deputado Zé Rocha (PR), mas ainda não assinei filiação”.

COMPARTILHE

Deputado Marcelo Nilo inaugura a tribuna na Câmara Federal

Marcelo Nilo (PSB/BA) II Foto: Divulgação

Marcelo Nilo (PSB/BA) II Foto: Divulgação

O deputado federal Marcelo Nilo (PSB/BA) estreou nesta quarta-feira (06) a tribuna na Câmara dos Deputados em Brasília. Nilo destacou a sua experiência ao longo de 28 anos de vida pública e traçou um resumo do que deve nortear a base de atuação do seu mandato, dando ênfase a defesa do semiárido baiano, correspondente a 2/3 do território do estado.

Disse que fará um mandato de oposição, mas, sem deixar de brigar pela obtenção de orçamento federal para a política estadual de recursos hídricos da Bahia. “A minha prioridade será saúde, educação, segurança pública e geração de emprego, mas, irei priorizar o semiárido e mais recursos hídricos para a região também. Na Bahia passam rios importantes, como o Rio São Francisco. Por isso, lutarei por mais benefícios aos pequenos e médios produtores rurais”, disse Nilo.

COMPARTILHE

Internado na semi-Intensiva, Bolsonaro tem febre de 38° e médicos detectam pneumonia

Bolsonaro permanece em uma unidade semi-intensiva desde que retirou a bolsa de colostomia

Foto: Reprodução / Presidência

Jair Bolsonaro (PSL) voltou a ter febre na noite desta quarta-feira (6) e uma tomografia detectou imagem compatível com pneumonia, segundo boletim médico divulgado na tarde desta quinta (7) pelo Hospital Albert Einstein. O presidente da República está internado há 11 dias no hospital Albert Einstein, em São Paulo. Ele permanece em uma unidade semi-intensiva desde que retirou a bolsa de colostomia no final de janeiro.

De acordo com o jornal Folha de S.Paulo, a detecção de pneumonia fez com que os médicos fizessem ajustes para ampliar o tratamento com antibióticos, iniciado no domingo (3), quando ele teve febre pela primeira vez desde que foi submetido a uma cirurgia de reconstrução de trânsito intestinal na segunda (28). O general Otávio Rêgo Barros, porta-voz do Planalto, declarou que a febre foi em torno de 38 graus e que exames médicos destacaram a possibilidade de infecção viral. Apesar do episódio isolado de febre nesta quarta, sem outros sintomas associados, Bolsonaro apresenta boa evolução do quadro intestinal.

COMPARTILHE

Lula é condenado a 12 anos de prisão no caso do sítio de Atibaia

Luiz Inacio Lula da Silva

Foto: Reprodução/Internet

A juíza Gabriela Hardt acabou de condenar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a 12 anos e 11 meses de prisão no caso do sítio de Atibaia. O petista está preso em Curitiba desde abril de 2018 por conta de uma primeira condenação no caso do Triplex. O presidente também foi condenado a pagar R$ 423 mil de multa.  Na sentença, Lula foi condenado por corrupção ativa, passiva e lavagem de dinheiro. O petista foi sentenciado por supostamente receber R$ 1 milhão em propinas referentes às reformas do sítio Santa Bárbara, em Atibaia, que está em nome de Fernando Bittar, filho do amigo de Lula e ex-prefeito de Campinas, Jacó Bittar.

Segundo a sentença, as obras foram custeadas pelas empreiteiras OAS, Odebrecht e Schahin. De acordo com o jornal Estado de S.Paulo, a Lava Jato afirma que o sítio passou por três reformas, uma delas sob comando do pecuarista José Carlos Bumlai, que negou em depoimento o pagamento. O sítio Santa Bárbara pertence a terceira ação penal da Lava Jato, no Paraná, contra Lula e agora consiste na segunda condenação ao ex-presidente. Ele já cumpre pena de 12 anos e um mês de prisão no caso triplex, em ‘sala especial’, na sede da Polícia Federal do Paraná, em Curitiba, desde 7 abril de 2018, por ordem do então juiz federal Sérgio Moro.

COMPARTILHE

Ministro do Turismo é exonerado por Bolsonaro após acusações

Foto: Valter Campanato/Ag Brasil

O presidente Jair Bolsonaro exonerou Marcelo Álvaro Antônio do cargo de ministro do Turismo, conforme publicação no Diário Oficial da União na madrugada desta quarta-feira (6). O ato foi assinado por pelo ministro da Justiça Sérgio Moro. O ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, disse ao jornal Folha de S. Paulo que Marcelo Álvaro retornará ao posto após assumir o mandato de deputado federal.

“É para tomar posse como deputado. Ele volta após as formalidades da Câmara dos Deputados”, afirmou. Ele é acusado de se envolver em um esquema de corrupção de candidaturas laranjas em MG para desvio de verbas públicas.

COMPARTILHE

Novo presidente do Senado é investigado em dois inquéritos no STF

Foto : Marcos Oliveira/Agência Senado

Foto : Marcos Oliveira/Agência Senado

O novo presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP) é alvo de dois inquéritos no Supremo Tribunal Federal (STF). As investigações apuram irregularidades em sua campanha eleitoral de 2014, quando foi eleito senador. Os dois casos começaram a ser apurados na esfera eleitoral, no Tribunal Regional Eleitoral do Amapá (TRE-AP), onde foram arquivados. Mas a Procuradoria-Geral da República (PGR) pediu ao STF a abertura das investigações em 2016 e 2018.

Na Corte, as ações tramitam de forma conjunta e estão sob a relatoria da ministra Rosa Weber. Um dos casos está sob segredo de Justiça. Em documentos que constam nos autos do outro dos inquéritos, a PGR cita entre as suspeitas a utilização de notas fiscais falsas emitidas pela L.L.S. Morais – ME para a prestação de contas do parlamentar eleito. Nos processos, a defesa de Alcolumbre tem alegado inocência e afirmado que não houve falsificação de notas.

COMPARTILHE

Eduardo Salles é escolhido líder da bancada do PP, a maior da Assembleia Legislativa da Bahia

Foto: Reprodução/Youtube

Foto: Reprodução/Youtube

Reeleito para o segundo mandato de deputado estadual com quase 90 mil votos, o quinto mais votado entre os 63 parlamentares, o deputado estadual Eduardo Salles foi escolhido para ser o líder da bancada do PP na Assembleia Legislativa da Bahia, que, ao lado da do PT, é a maior da Casa, ambas com 10 deputados.

“No meu primeiro mandato pude presidir as comissões de Educação e posteriormente Agricultura, além da Frente Parlamentar da Micro e Pequena Empresa, além de aprovar diversos projetos de leis. Foi um aprendizado muito grande que me preparou para assumir a responsabilidade de ser o líder da bancada”, diz Eduardo Salles.

COMPARTILHE

Deputado Targino Machado chama Rui Costa de mentiroso

Foto: Jornal Grande Bahia

Foto: Jornal Grande Bahia

Com o início do ano legislativo da AL-BA nesta segunda-feira (4), as farpas entre políticos de situação e oposição estão de volta. O líder da bancada de oposição na assembleia, Targino Machado (DEM), deu início às críticas ao governador Rui Costa (PT) após o discurso do petista na primeira sessão da 19ª Legislatura. “Eu tenho que tirar o chapéu pra ele porque ele é convincente. Ele tem mestrado, doutorado e pós-doutorado na arte da desfaçatez de mentir porque aqui hoje foi isso que nós ficamos submetidos durante 52 minutos”, atacou Machado em contato com a imprensa.

O deputado ironizou os atos do governo estadual, com citações a promessas não cumpridas, como a construção da ponte Salvador-Itaparica, e também ressaltou que não é possível enganar toda a população. “A ponte era pra ser inaugurada em 2013, a rodoviária idem no governo [Jaques] Wagner e hoje lançando o desafio… Ele não teve coragem de lançar o desafio e vestir saia se a ponte não sair porque talvez ele não goste ou não aceite vestir a saia”, afirmou o democrata, em referência à fala do governador no discurso.

COMPARTILHE

Ex-deputados baianos gastam mais de R$ 2 milhões após eleições, diz coluna

Foto : Jonas Pereira/ Agência Senado

Foto : Jonas Pereira/ Agência Senado

Os 15 deputados federais, que não foram reeleitos, gastaram R$ 2 milhões após as eleições com cota parlamentar, segundo levantamento do jornal Correio. De acordo com a publicação, em média, os ex-parlamentares gastaram R$ 44 mil por mês, valor acima do limite mensal de R$ 39 mil. Com R$ 278 mil, o campeão de gastos foi Fernando Torres (PSD), que decidiu não competir pela reeleição e é virtual candidato a prefeito de Feira de Santana em 2020.

Em seguida, Antonio Imbassahy (PSDB) com R$ 183,9 mil e Irmão Lázaro (PSC), com R$ 170,4 mil. Lúcio Vieira Lima (MDB), com R$ 30,6 mil, Jutahy Magalhães (PSDB), com R$ 55,3mil, e Paulo Magalhães (PSD) com R$ 98,1 mil, foram os que menos gastaram.

COMPARTILHE

Ministro de Bolsonaro criou candidaturas laranjas para desviar recursos na eleição, diz jornal

Foto : Valter Campanato/Agência Brasil

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio (PSL), deputado federal mais votado em Minas Gerais, patrocinou um esquema de candidaturas laranjas no estado com o objetivo de direcionar verbas públicas de campanha para empresas ligadas ao seu gabinete na Câmara. As informações são da Folha de S. Paulo. Após indicação do PSL de Minas, à época presidido pelo próprio Álvaro Antônio, o comando nacional do partido do presidente Jair Bolsonaro repassou R$ 279 mil a quatro candidatas, valor que representa o porcentual mínimo exigido pela Justiça Eleitoral (30%) para destinação do fundo eleitoral a mulheres candidatas.

Embora figurem entre os 20 candidatos do PSL que mais receberam dinheiro público no país, elas tiveram desempenho insignificante. Juntas, receberam pouco mais de 2 mil votos, o que indica que são candidaturas de fachada. Dos R$ 279 mil repassados pelo PSL, ao menos R$ 85 mil foram parar oficialmente na conta de quatro empresas que são de assessores, parentes ou sócios de assessores do hoje ministro de Bolsonaro.

COMPARTILHE

Bolsonaro apresenta náusea e vômito e passa a se alimentar através de sonda

Jair Bolsonaro, presidente da República (Isac Nóbrega/PR)

Jair Bolsonaro, presidente da República II Foto: Isac Nóbrega/PR

Após passar mal com náusea e vômito, o presidente da República, Jair Bolsonaro, passou a se alimentar via sonda nasogástrica. Os sintomas foram sentidos na tarde deste sábado (2). As informações constam no boletim médico divulgado pelo Hospital Albert Einstein, em São Paulo.

Segundo os médicos do presidente, Bolsonaro não teve febre e não está sentindo dor. Os exames laboratoriais feitos no presidente indicaram normalidade. A orientação médica é que as visitam permaneçam restritas, apenas a esposa Michelle Bolsonaro e o filho Carlos Bolsonaro acompanham o presidente.

COMPARTILHE

Davi Alcolumbre é eleito presidente do Senado

Foto : Agência Senado

Foto : Agência Senado

O senador Davi Alcolumbre (DEM-AP) foi eleito no início da noite de hoje (2) presidente do Senado Federal. Com 42 votos, ele derrotou os outros cinco candidatos e comandará a Câmara Alta do legislativo brasileiro pelos próximos dois anos. Quatro senadores não votaram. Alcolumbre foi beneficiado após a renúncia de Renan Calheiros (MDB-AL), que desistiu da candidatura após criticar o voto aberto no processo. Minutos antes, a votação precisou ser reiniciada por decisão do presidente da Casa, José Maranhão.

Na apuração inicial, descobriu-se que havia 82 cédulas, sendo que o total é de 81 senadores. Ainda, havia 80 cédulas dentro de um envelope, a forma correta, e duas fora. Por isso, os escrutinadores, responsáveis por fazer a vigilância da contagem de votos, recomendaram o reinício do processo, em meio a diversas acusações de fraude. O processo de escolha para o novo presidente da Casa foi marcado por intensas discussões, trocas de farpas e atritos. A votação deveria ter sido concluída ontem, mas foi suspensa e adiada para hoje, devido ao grande impasse entre os membros.

CONFIRA O RESULTADO FINAL:

Davi Alcolumbre (DEM-AP): 42 votos
Esperidião Amin (PP-SC): 13 votos
Angelo Coronel (PSD-BA): 8 votos
Reguffe (sem partido-DF): 6 votos
Renan Calheiros (MDB-AL): 5 votos (antes de retirar a candidatura)
Fernando Collor (Pros-AL): 3 votos

COMPARTILHE

Senadores decidem por voto aberto para presidência do Senado

Foto : Divulgação

Foto : Divulgação

Os senadores da República decidiram hoje (1º), em plenário, que o voto para a presidência do Senado será aberta. A opção teve 50 votos a favor. Antes da decisão, muita discussão aconteceu, pois o senador David Alcolumbre (DEM-AP), presidia a sessão e era candidato. “Essa votação não cabe, pois deve se manter fechada. Mas não cabe, pois David Alcolumbre, em qual decisão o juiz é candidato? O presidente dessa Casa no processo de eleição do novo presidente é um magistrado, um juiz. É quem vai tirar dúvidas do processo. Se você é candidato e é juiz, eu imagino que os demais candidatos devem estar pensando se isso é verdade”, protestou o senador Humberto Costa (PT-PE).

Presidente do PSD na Casa, o senador baiano Otto Alencar orientou o seu partido que David Alcolumbre, que presidia a sessão, não poderia estar na Mesa Diretora, pois era candidato. “O senhor siga a regra, o bom senso, e saia. Esse é o bom senso”, reclamou. Líder do MDB, o senador Eduardo Braha (MDB-AM) também foi contra a presença de Alcolumbre na Mesa. “O senhor não pode presidir por razões éticas, do regimento. Senhor presidente, você tem que responder se é ou não candidato. Se for, com a amizade que tenho por você, pela brilhante carreira que tem, com toda força da sua juventude, eu digo que não comprometa o seu currículo e história cometendo algo que prejudica enormemente o processo na Câmara mais alta desse país”, disse.

COMPARTILHE

Rodrigo Maia é reeleito presidente da Câmara dos Deputados

Foto : Valter Campanato/AGBR

Foto : Valter Campanato/AGBR

O deputado federal Rodrigo Maia (DEM-RJ) foi reeleito hoje (1º), em votação secreta, presidente da Câmara dos Deputados. Com 2 votos recebidos, ele vai comandar a Casa legislativa por mais dois anos. Na votação, Maia derrotou mais outros seis candidatos. Ao todo, ele teve 334 votos.

O posto é importante para o governo federal, pois define as pautas e projetos que vão ao plenário e, além disso, dita o ritmo das votações das matérias.

COMPARTILHE

Nelson Leal é eleito presidente da Assembleia Legislativa

Foto : Divulgação/ALBA

Foto : Divulgação/ALBA

O deputado Nelson Leal (PP) foi eleito hoje (1º) como novo presidente da Assembleia Legislativa da Bahia. A sessão foi marcada pela posse dos parlamentares eleitos no último pleito. Leal faz parte da base do governador Rui Costa (PT) e terá como vice o deputado Alex Lima (PSB). Leal foi eleito com 62 dos 63 votos possíveis. Apenas Hilton Coelho (PSOL), que se candidatou à presidência, votou contrário. A liderança do governo terá à frente o deputado Rosemberg Pinto(PT).

Já a liderança da oposição será comandada pelo deputado Targino Machado (DEM). Um acordo costurado no ano passado pela base governista marcou a candidatura de Adolfo Menezes (PSD) como próximo presidente da Casa. Alex Lima recebeu 57 votos para o cargo de vice-presidente. A segunda vice-presidência ficará com Ivana Bastos (PSD), eleita com 58 votos. Fabrício Falcão (PCdoB) teve 59 votos para a terceira vice-presidência. Soldado Prisco teve 57 votos e será responsável pela quarta vice-presidência. As secretarias foram ocupadas da seguinte forma:

1º Secretaria: Maria Del Carmen (PT) – 56 votos
2º Secretaria: Pastor Tom (PATRI) – 58 votos
3º Secretaria: Talita Oliveira (PSL) – 59 votos
4º Secretaria: Euclides (PDT) – 59 votos

COMPARTILHE

Presidente do STJ manda soltar Beto Richa

Foto : Divulgação/Twitter

Foto : Divulgação/Twitter

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) determinou hoje (31) a soltura do ex-governador do Paraná Beto Richa (PSDB), que estava preso desde a última sexta-feira (25). Na manhã, juiz Paulo Sérgio Ribeiro, da 23ª Vara Federal de Curitiba, havia decidido transferir o tucano para o Complexo Médico-Penal, em Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba “para garantir a efetividade da ordem de prisão preventiva”. A decisão que soltou o ex-governador foi determinada pelo ministro João Otávio de Noronha, presidente do STJ. Ele atendeu a um pedido de liminar protocolado pela defesa.

Noronha ainda expediu um salvo-conduto ao ex-governador e ao irmão dele. Os dois não podem mais ser presos cautelarmente na Operação Integração II. Richa é suspeito de ter recebido cerca de R$ 2,7 milhões em propina em um esquema de corrupção envolvendo as concessionárias de rodovias federais no Paraná. De acordo com o Ministério Público Federal (MPF), foram desviados R$ 8,4 bilhões de obras rodoviárias e concessões do Anel de Integração no Paraná.

COMPARTILHE

Ainda hospitalizado, Bolsonaro reassume Presidência hoje

Foto : Divulgação

Foto : Divulgação

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) reassumire o cargo de presidente na manhã de hoje (30), ainda no hospital Albert Einstein, em São Paulo, e deve despachar de dentro da unidade médica.  De acordo com assessoria do governo, foi montado um escritório no mesmo andar onde está internado para que o presidente possa trabalhar.

“A partir de amanhã, às 7h, o presidente reassume a Presidência da República. A despeito de algumas das restrições, ele já se encontrará amanhã em condições. Naturalmente nós tentaremos evitar que esse despacho se faça de maneira rotineira, que venha a cansá-lo. Afinal, é um homem que passou pela terceira cirurgia”, afirmou o porta-voz Rêgo Barros.

COMPARTILHE

Tribunal nega recurso para Lula ir ao velório do irmão

Tribunal nega recurso para Lula ir ao velório do irmão

Foto: Reprodução

O desembargador do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), Leandro Paulsen, negou, na madrugada desta quarta-feira (30), o recurso do ex-presidente Luiz Inácio lula da Silva (PT) para ir ao enterro do irmão Genival Inácio da Silva, conhecido como Vavá.

Segundo o G1, Paulsen, que manteve a decisão da juíza Carolina Lebbos, concordou com a Polícia Federal, que argumentou que o órgão não teria condição de fazer o transporte do ex-presidente (veja aqui). O enterro está marcado para as 13h (horário de Brasília) desta quarta-feira (30).

COMPARTILHE

Bolsonaro confirma sobrevoo em Brumadinho após rompimento de barragem

Foto: REUTERS/Adriano Machado

Foto: REUTERS/Adriano Machado

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) confirmou nesta sexta-feira (25) que irá, no sábado (26), para Belo Horizonte acompanhar, de perto, as consequências do rompimento de uma barragem em Brumadinho, Região Metropolitana da capital mineira (relembre aqui). Um dia antes de dar entrada no Hospital Albert Einstein para fazer cirurgia que irá retirar sua bolsa de colostomia, o presidente vai decolar e sobrevoar, ao lado de ministros, o local do acidente.

Em discurso, Bolsonaro pediu que escritórios para lidar com a crise, montados pelo governo de Minas Gerais e o governo Federal em Brasília, trabalhem em consonância. O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, está atualmente em deslocamento para a região do acidente. Com a abertura de um gabinete no local, Salles ficará responsável por centralizar informações sobre as atividades realizadas para amenizar a situação do município.

COMPARTILHE